29 de junho de 2012

Da biblioteca ao ginásio e os "30 minutos"


Hoje foi dia de passar na biblioteca. Como já tinha falado aqui, eu adoro livros. Este ano, por motivos de força maior (e que penso que valerão o sacrifício), tive de tomar a difícil decisão de não comprar (muitos...) livros, mas se pudesse gastava um décimo do meu ordenado em livros todos os meses e se me perguntarem se prefiro comprar livros ou roupa, eu nem hesito!
O meu sonho é ter uma biblioteca em casa, daquelas grandes que ocupam uma divisão inteira e em que é preciso um escadote para ir buscar livros às estantes mais altas. Depois teria também uma lareira e uns cadeirões e puffs confortáveis para uma pessoa se sentar a ler, à luz de uma ampla janela... Mas enquanto isso não acontece, há uma biblioteca na qual estou inscrita e de que gosto especialmente.


imagem

Fica no Palácio do Contador-Mor, que é um antigo palacete com um jardim em redor. Como era um edifício de habitação, por dentro tem muitas divisões, o que torna o local muito acolhedor. Nem parece que estamos numa biblioteca, mas sim em casa de alguém com muitos livros! É também conhecida por Bedeteca, por ter uma divisão dedicada inteiramente a livros de banda desenhada. Tem também uma parte de aluguer de dvds e jogos e uma sala de "convívio" com tabuleiros de xadrez e cadeirões à moda do século XIX! Naquela torre à esquerda, que podem ver em cima, costumava haver um café, que agora está fechado indefinitivamente, o que é pena porque se tinha uma visão a 360º das redondezas e podíamos sentar-nos ali a ler livros e a tomar um café, que é coisa que não se pode fazer em todas as bibliotecas!

Uma curiosidade: para quem leu Os Maias, (ou o resumo das Edições Europa-América, no Secundário!) e se lembrar da "Toca", que era o local onde o Carlos da Maia e a Maria Eduarda se refugiavam para ter os seus encontros amorosos e incestuosos (embora esta última parte não soubessem, coitados), foi no Palácio do Contador-Mor que Eça de Queirós se inspirou!  Eu confesso que li o livro todo e gostei muito, por isso achei engraçado quando soube disto.

Eu queria mostrar-vos umas fotos por dentro e até já estou um ás em tirar fotos à socapa com o telemóvel, só que quando tirei esta primeira foto:


esqueci-me de tirar o som ao telemóvel e ele fez aquele som característico e muito alto (tendo em conta que estava num local silencioso) de uma máquina a tirar fotos e uma ou duas pessoas ainda se viraram para mim, a ver o que estava a fazer... Não liguem, estou só aqui a tirar umas fotos dentro da biblioteca para pôr no meu blogue, podem continuar a ler... Assim sendo, depois senti-me constrangida e já não consegui tirar mais fotos. Ok, só mais uma, pela piada:

"O Meu Frigorífico e Eu".

Encontrei este livro numa estante e tive de fotografar! (Nota: Não são as fotos que estão desfocadas, vocês é que beberam muito ao jantar... ;) )

Os que trouxe para casa:



Comida, viagens, meios de transportes alternativos, histórias da Idade Média... Mais um ou dois temas e está praticamente feito o meu perfil literário.

Agora, este livro em específico


fui buscar porque já tinha lido sobre o mesmo em alguns sites estrangeiros. Como sabem, ou já devem ter reparado, eu não sou de fazer dietas, mas gosto de ter cuidado com o que como. Para mim, mais importante do que as gorduras ou calorias, preocupa-me a origem e o processo de fabrico da comida que metemos para o nosso organismo.
Embora não seja vegetariana nem esteja a pensar ser (apesar de respeitar todas as opções conscientes de alimentação), o tema da manipulação genética dos animais para abate interessa-me. Isto porque, se nos derem a optar entre carne de vaca ou carne de galinha, em princípio a escolha da maior parte das pessoas (eu incluída) assentaria na galinha, porque carne de vaca é "carne vermelha" e toda a gente sabe que não se deve abusar. Mas e se a vaquinha tiver sido criada ao ar livre, alimentando-se de ervinhas em extensos prados na montanha e a galinha tiver sido engordada a ração química em cativeiro para crescer a níveis anormais e ficar "mais vistosa" no acto de compra? Já nos deixa a pensar.
Este livro aborda um pouco o tema da agricultura biológica, que é algo sobre o que me interessa saber mais, aparte da restante polémica sobre a crueldade animal em que assenta.

Depois de ler partilho as conclusões (se chegar a alguma).

Não costumam pensar sobre a origem dos alimentos, sobretudo quando se deparam com aquelas listas de ingredientes intermináveis das quais só conhecem um terço das palavras?


A seguir à biblioteca passei pelo "meu" ginásio ao ar livre, que é logo ali ao lado. Fiz novamente 3 séries, desta vez de 25 repetições ou 1,15 min cada e foi o meu exercício por hoje, já que estava a ficar tarde para ir buscar a bicicleta (e toda a preparação envolvente) e amanhã é dia de corrida longa.

Agora só uma coisa que descobri enquanto folheava a minha agenda do ano passado:


Estão a ver aquele "30m" ali em cima? O "30m" = a 30 minutos de corrida. 30 minutos de corrida era o que eu aguentava a 04 de Julho do ano passado (na altura ainda não contabilizava os quilómetros, mas ao ritmo que ia deveria corresponder a uns 4km). E no final desse ano consegui fazer a S. Silvestre dos Olivais (10km) e sobrevivi para contar. Além disso, tendo em conta que estive parada todo o mês de Agosto e só comecei a treinar "à séria" em finais de Outubro, isso significa que qualquer menina que diga que "apenas" consegue correr 20 ou 30 minutos seguidos (ahem Batata...), no final do ano pode estar a correr 10km ou muito mais! Acreditem em vocês!

Bom fim-de-semana!

5 sonhos activos


Apesar de não ter dormido grande coisa, hoje consegui acordar cedo e ir fazer os 8km do dia. Melhor que isso, hoje deve ter sido aquele dia do mês em que os astros do exercício estão todos alinhados e estamos no pico da nossa performance, porque eu sentia-me a voar! Passei duas vezes por um senhor com alguma idade que costumo ver correr e que reconheço de algumas provas e das duas vezes disse-me "Força!" com ar sorridente e encorajador, ao invés do "Ânimo", com ar preocupado, com que uma vez me brindou...
Obrigada senhor da corrida, hoje estava cheia de força, é verdade! Agora é marcar no calendário os dias correspondentes ao picos de performance e só participar em competições nessa altura. Isso significa que talvez só consiga participar em 1 ou 2 provas por ano, mas ao menos vão ser provas de rendimento!
Claro que isso não vai acontecer, porque eu era lá capaz de passar tanto tempo sem a adrenalina das corridas, mas uma pessoa pode sonhar.

Foi mesmo um dia a começar da melhor maneira.

Treino de hoje:
- Manhã
- Sol, mas com uma brisa agradável
- Distância: 8km
- Ritmo "rápido"
- Bpm médio: 169
- Calorias: 472


Depois, à hora de almoço, recebo uma sms da amiga da corrida/caminhada do outro dia a perguntar se hoje quero ir correr com ela outra vez... E eu pensei que, já que estava em cima do acontecimento era melhor aproveitar, porque amanhã nunca se sabe como me vou sentir, e então combinei com ela ao final da tarde.

Só depois quando cheguei a casa é que me apercebi que tinha as minhas t-shirts de corrida todas para lavar e tive de usar uma de algodão. Ora, usar uma t-shirt de algodão nas corridas de Inverno não tem mal nenhum e até prefiro, mas no Verão isso só significa transpirar até mais não e ficar a ver-se... Mas pensei que como íamos correr e caminhar, não haveria de me cansar muito.

No entanto, a verdade é que fomos correr pela que a partir de agora fica aqui intitulada de "Travessia do Deserto":

A foto não é de hoje, mas é só para saberem do que estou a falar.

Eu sei que a "Travessia do Deserto" está ladeada de água, mas não deixem que isso vos engane. Em dias de calor sente-se o vapor todo, o que aliado ao bafo quente e à estranha falta de aragem (pelo menos hoje) tornam a respiração insuportável.

E quando chego a casa deparo-me com isto:

Marcas de suor nas costas.
Reparem na peculiaridade:

Um coração!

O meu suor é fofinho!




Agora que já partilhei com vocês as minhas actividades sudoríparas quase que podia terminar por aqui o post de hoje, mas quero partilhar os meus cincos sonhos de fitness/activos, com base no desafio que a Serependity respondeu no blogue dela. É um bocadinho de batota, já que me restrinjo a um tema, mas espero que me perdoem.


Assim sendo, seguem-se os meus cinco objectivos físicos mais ou menos próximos, sem nenhuma ordem em especial:


Correr uma Meia Maratona

imagem

Uma coisa que nunca na vida pensei ser capaz de fazer e que por vezes ainda me custa a acreditar. Mas às vezes temos aqueles "cliques" em que tudo parece fazer sentido e este é um deles: eu vou correr uma Meia Maratona. É um próximo passo que faz todo o sentido. Só falta definir a data!



Fazer o Caminho Francês de Santiago

imagem


Este está decidido a partir do momento em que pousei a mochila no regresso do Caminho Português. É desafiante fisicamente e psicologicamente, são muitos quilómetros, todos os dias sem parar... e por isso é que é um objectivo que vale a pena.


Fazer trail

imagem

Adoro correr e adoro grandes caminhadas pelo meio da natureza (ver acima a caminhada de mais de 800km!), mas não adoro especialmente correr com grande velocidade (nem sei o que isso é!). Por isso vou gostar destes momentos, tenho a certeza.



Fazer escalada

imagem


À séria, sem ser numa parede. Preciso de recuperar o meu orgulho ferido. Vou ter de começar a exercitar os meus braços e um dia arrisco! Não prometo é que o faça com tanto estilo.



Correr a Maratona de Nova Iorque

imagem

Este é aquele mais desafiante e talvez mais longínquo, também devido aos custos logísticos. Podia levar 5 ou até 6 horas para a terminar, mas isso seria secundário. É uma forma de conhecer a cidade fora do percurso turístico normal, estar no meio de milhares de pessoas das mais diversas nacionalidades e participar no evento de uma vida... Nova Iorque, I'll make it happen, I promise!

Dois deste objectivos podem, talvez, já vir a concretizar-se este ano... Adivinhem quais!


Até amanhã!

PS: E a Itália lá ganhou à Alemanha... assim sendo, o jogo da Final tornou a ganhar o meu interesse. Não tanto como gostaria, mas é o possível.

27 de junho de 2012

Cerveja Sagres não vai bem com kebab...

O meu exercício de hoje foi assistir ao jogo da Selecção, durante o qual a minha frequência cardíaca atingiu níveis dignos dos 1500 metros olímpicos... sem a compensação do ouro final. Quando muito será um bronze.

A verdade é que este jogo não augurava nada de bom, desde a previsão do polvo Platini e o culminar da suspeitosa nomeação do árbitro turco, compincha dos big bosses do CA da UEFA. Não se pode dizer que no final a Espanha não estivesse a atacar mais, mas a verdade é que com a defensiva toda amarelada é normal que Portugal estivesse mais cauteloso. Mas falhámos mais penáltis, perdemos. E agora estragam-me a final do Euro, isto não se faz!

Mas adiante que isto não é o jornal A Bola. É um blogue que tenta centrar-se em exercício físico e corridas e as ocasionais comidas e coisas boas da vida, embora não tenha havido grande coisa disso hoje (com a excepção de: ver abaixo!). A não ser que também contem sauna como exercício, e nesse caso tem sido eliminar toxinas desde que pus os pés em casa... ufa! Vou ter de comprar uma ventoinha (=trazer de casa dos meus pais).

Para finalizar com uma coisa boa, não podia deixar de vos mostrar a melancia que terminei hoje e que foi eleita por mim como a melancia mais gostosa do Verão 2012, até agora.


Não é melancia!

A foto acima foi só um deslize, estava nervosa, compreendem, não compreendem?


Aqui está a melancia:
Hmmm... estou a salivar só de olhar para esta foto.



 
Mostra-me o teu frigorífico

Como a adesão tem sido grande (muito obrigada por abrirem as portas dos vossos frigoríficos!), criei um separador onde coloquei as participações até agora. Podem vê-lo no canto superior direito. Sempre que houver alguma novidade fresquinha (ahah), eu aviso aqui. Já lá estão também as três mais recentes contribuições #7, #8 e #9. Vão ver!


Até amanhã!

26 de junho de 2012

Os meus 3 essenciais de corrida de Verão

Relativamente ao post de ontem, quero apenas salvaguardar que eu adoro o Verão! Férias, praia, piqueniques, churrascos, mergulhos, esplanadas, vestidos, havaianas... o que há para não gostar?! Simplesmente acho que as condições climatéricas não fazem a melhor combinação com a corrida, pelo menos para mim. No entanto, lá que nos fartamos de suar e perder calorias, isso é bem verdade! Mas já lá vamos.

Hoje a Joana falou da importância da vitamina D e das precauções que se devem tomar com o sol. Por isso, deixo-vos aqui os três acessórios que agora vêm comigo na maior parte das minhas corridas:



1) Boné
Eu não sou uma pessoa de bonés, nem sou daquelas poucas pessoas que ficam bem de boné. Pareço uma totó. Mas sabem o que é pior do que parecer uma totó? Cancro da pele. (E rugas). Encontrei um que não me fica (completamente) mal e é um alívio não ter de estar sempre a semicerrar os olhos e sempre impede que o suor escorregue pela testa. Só pontos positivos.

2) Óculos de sol
Há uns tempos referi que andava à procura de uns óculos de sol desportivos e baratos. E a Carla nos comentários referiu uns que estavam em promoção no lidl e eu, como sou chique, fui lá e comprei. E não é que até não são nada maus? Não são nenhuma beleza extraordinária, mas são bastante funcionais (não me fazem transpirar nem ficam embaciados).


3) Protector solar

Bem, este não se limita à corrida, apesar de ser uma versão desportiva supostamente resistente ao suor, mas a verdade é que, mesmo o meu creme de dia tendo FPS, se vou correr ponho sempre protector. No mínimo FPS 30. Mas este vocês já sabem que é essencial o ano todo, com cuidados redobrados nas altas temperaturas.





E agora chegou a hora de vos anunciar que esta maluquinha que vos escreve foi correr hoje, no dia mais quente do ano até agora (segundo o telejornal da RTP)!

Saí depois das 19h, protector solar posto, mas sem boné nem óculos de sol, porque não estava sol, apenas abafado. Foi como correr no Inferno! Fiquei logo cansada e, a cada passada, sentia os mosquitos praticarem kamikaze contra as minhas pernas. É um dos aspectos negativos de se correr junto a um curso de água em dias de calor.

Fui com a intenção de correr apenas 5km, mas tive de parar aos 4,673 (a precisão!) porque comecei a sentir-me a modos que com tonturas e não me estava nada a apetecer desmaiar. Não me dava jeito. Então fiz os restantes 327 metros (usei a calculadora) a caminhar.

Agora que já tomei um banhinho frio, acho que a experiência não foi má de todo... embora também não tenha sido propriamente agradável.


Treino de hoje:

- Final da tarde
- Calor e bastante humidade
- Distância: 5km
- Ritmo lento
- Bpm médio: 170 (um abuso, tendo em conta o ritmo)
- Calorias: 323 (bastantes, tendo em conta que corri pouco)


A foto que prova que fui correr hoje:

Fotografar-me com equipamento desportivo no espelho do quarto
é uma prova irrefutável.

Já agora aproveito para dizer que desde que comprei os calções acima devo ter perdido uns 2kg (não tenho a certeza porque não me peso com regularidade nem tenho balança em casa. Um dia falamos disso). Isto porque antigamente corria bem com eles e agora parece que fazem o temido "efeito fralda", o que para além de não ser esteticamente agradável também provoca assaduras entre as pernas. Lindo.
Vou ter de pôr em prática os meus dotes de costura a ver o que consigo fazer (vou fazer dobras por dentro e prender com alfinetes, depois digo se resultou).

Mais alguém maluquinho forte e destemido fez exercício hoje?



Mostra-me o teu frigorífico #4, #5 e #6

Hoje foi um dia pródigo em partilhas de frigoríficos. Sem mais demoras:

#4 - Para começar, temos um dos frigoríficos (sim, porque ela tem mais!) da Once Upon A Kitchen. Vão cuscar e de caminho tragam-me aquele abacaxi. E já agora a melancia também. Obrigada! 

#5 - Depois temos o desta menina, enorme e recheadinho de comida, como se quer!

#6 - E para finalizar temos o mini-frigo da Batata, que veio mostrar que não é o tamanho que conta mas sim o que se faz com ele. (Gostei da edição das fotos.)


Mais algum frigorífico fotogénico por aí? Mandem-me um link!


Até amanhã!


25 de junho de 2012

Love Summer Running!

Ahah, estou a brincar... Ou melhor, estou a tentar um bocadinho de psicologia barata. Ando cansada dos meus constantes:
"detesto correr com este calor"
"nem consigo abrir os olhos com o sol a bater-me na cara"
"estou a derreter em suor"
"tenho de acordar a horas desumanas, ou correr na hora de jantar, para escapar ao abafo"
"quem corre no pico do calor só pode ser doido"
"detesto correr com este calor, já tinha dito?"
" ______________________________" (inserir outros comentários queixosos relativamente ao tempo, aqui)

Acredito que também estejam fartos, certo?



Então tive a ideia genial de fingir que amo correr durante o Verão e vou enumerar alguma razões porquê:

1- Como uso menos roupa para correr = menos roupa para lavar = poupança de água e electricidade! Sou uma mulher prática.

2 - Como sou "obrigada" a acordar mais cedo para correr, despacho a corrida enquanto muita gente ainda está a dormir e depois tenho o resto do dia para fazer o que quiser = mais produtividade! (Ou sestas durante a tarde, vamos a ver).

3 - Mais gente disponível para correr comigo. Não compreendo, mas é verdade, mal começaram os primeiros sinais de verão as ruas ficaram mais cheias de gente a exercitar-se (corpo de biquíni?) e passei a receber sms a perguntar se vou "correr hoje" e a combinar uma hora... Correr durante o Inverno "não que está frio!", mas correr com 40º à sombra já pode ser? Vocês confundem-me, pessoal! Mas não me estou a queixar. Correr com companhia = treino mais animado.

4 - Duches frios! Que sabem BEM! Em que outra altura do ano posso dizer isso? Só no Verão. Duche frio = corpo refrescado e poupança de gás. Só tenho a ganhar.

5 - Torna-me mais resistente, suponho. Se aguentar o calor, a frequência cardíaca elevada, o suor em cascata, os lábios salgados e a dificuldade em respirar (com as devidas precauções)... depois no Inverno ninguém me pára! Espero que seja assim que funcione. Mais resistente = corredora mais feliz.


Só de escrever isto quase que estou convencida. Têm de experimentar também.

Temperaturas acima dos 30º... IUPI.


Outra coisa boa do Verão é podermos usar os nossos restos em saladas, levar para almoço no trabalho e toda a gente elogiar.

Só no Verão.

Alguma coisa nova que queiram experimentar este Verão?



Mostra-me o teu frigorífico # 3

Mais uma corajosa que abriu as portas do seu frigorífico ao mundo e com quem não me importava de trocar o meu, embora tenha ficado desiludida com a claramente  fraca selecção de cervejas (onde está a Sagres??!) :)  Façam-lhe  uma visita!

Até amanhã!



24 de junho de 2012

Yoga à deriva e corrida forçosamente (mais ou menos, vá) encurtada

Hoje estou tão cansada que estive horas deitada no sofá a dormir ver o jogo-sem-fim entre a Itália e a Inglaterra. A Inglaterra nunca tem muita sorte quando chega à fase dos penalties, e hoje não foi excepção.

Como estou a cair para o lado de sono e ainda tenho de preparar as coisas para amanhã, segue-se um resumo breve do fim-de-semana.

No sábado tinha combinado com a Carla irmos participar de uma aula de Yoga na Praia. A manhã estava bonita, mas não demasiado quente, condições ideais para colocar o nosso corpo em posições estranhas e desafiar a gravidade. Mas quando chegámos lá...

Cadê os yoguinis?

Estamos na praia certa? Confere. Era este o horário anunciado? Confere. O dia certo? Confere. O mês certo? Confere. Yoga na Praia? Talvez mais Yoga à Deriva. Mistério...

Como nenhuma estava disposta a ser a instrutora yoguini do dia, fomos à procura de um bar de praia onde pudéssemos fazer aquela parte integrante do Yoga designada por "relaxamento". Ainda tivemos uma boa sessão cárdio quando andámos quilómetros até encontrar um bar/café/tasca que estivesse aberto e, uma vez lá chegadas, sentámo-nos na nossa melhor posição de lótus e mandámos vir as bebidas: sumo de manga e batido de morango (não faziam sangria àquela hora da manhã, nós perguntámos ;)  ).

Depois da conversa do relaxamento, a Carla regressa a casa com o seu viciado em corrida e eu aproveitei que estava pela Margem Sul e fui visitar a minha prima à Lagoa de Albufeira, onde passámos o resto do dia a comer coisas saudáveis. -> É mentira, eu sei disso e vocês também sabem, mas fiquemos por aqui.

Cheguei tarde e cansada a casa (ingerir grandes quantidades de comida é um desporto pesado), mas mesmo assim estava disposta a acordar cedo para ir correr. Pus o relógio para as 8h, um pouco mais tarde do que habitual, sabendo que isso significaria sair já perto das 9h e lidar com mais calor. Na verdade, saí de casa já passava das 9h15, depois de uma grande luta entre a minha força de vontade e a minha força do sono. Foi renhido, não vos vou mentir.

E finalmente lá começo eu a correr, ou pelo menos as partes de mim que estavam acordadas. E o calor?...

Usei de todas as técnicas possíveis e de que me lembrei de combate ao calor, mas esta corrida custou-me bastante. Batimento cardíaco mais acelerado, embora mativesse a respiração controlada, e o sol sempre a bater-me na cara (nem óculos de sol nem boné levei. Grande falha). Tive de parar duas vezes para beber água e refrescar-me, mas fiquei-me pelos 12,5km (a intenção eram 14km).

Treino de hoje:

- Manhã
- Sol
- Distância: 12,5km
- Ritmo lento
- Bpm médio: 169
- Calorias: 821

Comparando com a semana passada, em que corri 16km, na corrida de hoje o bpm médio e a perda de calorias (em proporção com a distância) foram mais elevados, embora tenha corrido ao mesmo ritmo. Culpo o calor e também o cansaço. Ainda estou eu a considerar uma Meia Maratona em Setembro... Não há condições!! :)

Já de regresso, ainda apanhei a passagem da World Bike Tour, todos bonitos com os seus capacetes verdinhos. Bela cor. Alguns ainda era a bicicleta que os levava, mas outros já eram eles que levavam a bicicleta.


Cheguei a casa, tomei o banhinho que sabe sempre melhor depois de uma corrida, comi e fiz alongamentos enquanto via no canal Mov a maratona de fim-de-semana do Lost (por mais vezes que veja há coisas que simplesmente nunca vou entender...). Costumam seguir alguma série? Quais as vossas favoritas?

A tarde foi pouco produtiva. Fui beber um café com uns amigos porque já tinha combinado, de caminho comprei fruta e quando cheguei a casa aterrei no sofá para não mais me levantar. Até agora.

The End.


Mostra-me o teu frigorífico #2

 A Luciana aceitou o desafio e partilhou também o seu frigorífico com o mundo. Cheio de coisas boas, como seria de esperar. Ide ver!


Boa semana!





23 de junho de 2012

Coisas de mulheres

Exercício do dia:

Passeio de bicicleta



Tempo: 1h35
Bpm médio: 120
Calorias: 201
Ginásio ao ar livre

Não faço ideia do objectivo desta máquina, mas não a discrimino.

3 séries de 20 repetições ou 1 minuto intenso (conforme o caso) cada.

Peculiaridades desportivas: na máquina de "ski" estava uma mulher a dar-lhe bastante, esteve ali uns bons 5 minutos, mas isto sempre com um cigarro aceso na mão! Está bem que não a vi fumar durante o tempo que esteve na máquina, mas o facto de ir fumá-lo a seguir não anula e piora todo o esforço que esteve a fazer?




Lembram-se que ontem não fiz nenhum exercício? A verdade é que não tinha muita vontade...


O ciclo menstrual afecta a performance desportiva?

Aviso à navegação: Eu acho que com o título e agora com o reforço deste subtítulo já consegui evitar que algum dos leitores masculinos se aventurasse neste post, mas caso haja aí algum mais corajoso que esteja a ler, aviso já que as coisas vão ficar  muito descritivas daqui para a frente.  Avancem por vossa conta e risco.


De uma forma muito genérica a resposta é sim, as fases menstruais podem afectar o desempenho físico. No entanto, temos de ter em conta as características individuais de cada mulher, em algumas a rotina não parece alterar-se, enquanto outras podem mostrar uma quebra ou até mesmo incapacidade de praticar qualquer exercício físico.
Regra geral, no período pré-menstrual há uma redução na capacidade de concentração e fadiga muscular e nervosa mais rápida, podendo notar-se uma redução do desempenho desportivo neste período. Em contrapartida, dá-se uma melhoria significativa do mesmo na fase pós-menstrual.

O ciclo menstrual, que dura em média 28 dias, é composto por três fases: Lútea, Folicular e Ovulatória. A cada fase menstrual ocorrem elevações e diminuições cíclicas de estrógenio e progesterona.

Como é que isto pode afectar o nosso treino?

Os níveis de estrogénio são importantes porque, para além de afectarem todo o nosso ciclo menstrual, determinam o "combustível" existente para o nosso trabalho muscular.

Fases de treino:

- 1ª fase, durante a chamada fase lútea.  Nesta fase, os sintomas da TPM aparecem e a mulher fica com menos vontade de treinar, por causa dos sintomas típicos como a enxaqueca, irritabilidade, retenção de líquidos...  Quando a menstruação chega, a mulher fica mais sensível e a sua diposição é influenciada por cólicas abdominais, cansaço e inchaço. Por isso, o rendimento físico tende a diminuir um pouco. Como tal, devem evitar-se actividades muito intensas e exercícios físicos mais pesados. Exercícios como Yoga, Pilates ou alongamentos são uma boa opção.

- 2ª fase, na fase folicular. O período folicular é o processo de crescimento do folículo do ovário, que demora mais ou menos 14 dias. No final deste período, o organismo da mulher fica mais apto para realizar mais actividades, pois há menos retenção de líquidos e maior consumo de oxigénio = melhor capacidade aeróbia, bem como desenvolvimento da força muscular. Nesta altura podemos aproveitar este aumento do rendimento para nos dedicarmos a exercícios aeróbicos, contínuos e prolongados, como por exemplo, nadar, correr, caminhar...

- 3 fase, por volta do 15° dia. O folículo rompe-se e dá-se início à ovulação. A predisposição feminina aumenta ainda mais na fase ovulatória, pois dá-se o início de uma elevação das concentrações de progesterona, hormona feminina que,  juntamente com outras hormonas, é responsável pelo aumento da capacidade para realizar esforço físico e pelos picos de força.
Desta forma, no decorrer desta fase, a mulher sente-se relativamente bem no desempenho da actividade física (iupi!), o que se manterá até ao regresso da fase lutea.

Por isso já sabes, a próxima vez que parecer que já não corres há um ano ou que estás a começar devido à dificuldade que sentes, assegura-te de que estás a fazer o tipo de treino adequado e culpa o teu ciclo menstrual. (Os homens não têm desculpa, é só preguiça ;) ).


Não deixes de fazer exercício!

Apesar da performance poder ser afectada durante o período de TPM, o exercício físico é aconselhado, podendo inclusive ajudar a aliviar alguns dos sintomas (obrigada endorfinas!).

Toma nota:
- Hidrata-te com mais frequência.
- Em dias de mais calor, humedece a cara, testa, colo e nuca.
- Se puderes optar, escolhe por realizar a actividade ao ar livre.
- Deixa que seja o teu organismo a definir o ritmo.
- Se te sentires mais segura, usa uns calções ou leggings de licra, mais justos ao corpo, para um maior conforto.
- O ritmo deve ser leve a moderado (65% a 75% da Frequência Cardíaca máxima)


Dicas nutritivas para atletas em TPM:

1. Reduzir o consumo de açúcares refinados, sal, carne vermelha e álcool.
2. Comer mais peixe, frango, leguminosas e vegetais.
3. Reduzir o consumo de café, chás, chocolate e bebidas gaseificadas.
4. Reduzir o consumo de gorduras, sobretudo gorduras animais, fritos e margarinas hidrogenadas.
5. Aumentar o consumo de fibras, sob a forma de verduras, vegetais, legumes e frutas.
6. Controlar o aumento de peso, não confundindo com o inchaço natural destes dias.




Curiosidade:

"The Red Light Zone", um artigo sobre a forma como atletas de competição lidam com as vicissitudes femininas no desporto.





E vocês, alteram alguma coisa na vossa rotina de treino consoante a "altura do mês"?



Agora, a propósito do tema, segue-se o ásana do dia:

Supta Padmasana
Imagem
 
 
Posição de lótus deitada.
 
 
Se de início não conseguirem cruzar os pés como na foto, não há problema, basta que flexionem ambas as pernas como na imagem, ficando a direita por dentro. Podem também deixar os braços ao longo do corpo, se se sentirem mais confortáveis, e usarem uma almofada sob o arco das costas para proteger a coluna.
Ajuda a aliviar as cólicas menstruais. Deve ser evitada por pessoas com problemas de coluna.



E amanhã vou ter uma aula de Yoga. Já não tenho uma aula há mais de 2 anos, vai ser um regresso em grande e em público. Vai ser lindo.

Bom fim-de-semana!

22 de junho de 2012

Dia de descanso

Hoje foi dia de descanso, não fiz exercício nenhum. Além disso, acordei com dores dos joelhos da corrida de ontem? Isto a idade é tramada, não se pode ir correr sem aparecer uma dor nova... ahah! Fazem exercício quantas vezes por semana?


Cheguei agora da casa dos meus pais onde fui ver o jogo, por isso não tenho muito que escrever. Excepto que a minha mãe ia fazendo com que fossemos eliminados contra a República Checa. E porquê? Pois bem, antes de eu sair de casa pergunto: "Mãe, é preciso levar alguma coisa? Minis?" (<- já ficou aqui provado que é essencial à vitória da Selecção) e ela: "Não, já comprei."


Quando chego lá a casa e abro o frigorífico o que vejo?

O horror.

Para além de não serem Sagres, nem sequer eram minis. Fiquei magoada com tamanho acto de traição... Tenho para mim que foi esta a razão de ter custado tanto a Portugal marcar um golo, apesar das dezenas de remates.

Inclusive, o meu pai foi obrigado a recorrer ao seu amuleto. O "amuleto" são uns ténis com as cores da Selecção, horrorosos e pirosões (a sério, tenho que tirar uma foto para verem), que eu e o meu irmão lhe oferecemos na altura do Euro 2004 na brincadeira, mas que ele chegou a usar em público, nos dias de jogo. Começou por ser uma piada, mas a verdade é que depois os apelidámos de ténis da sorte porque, na verdade, Portugal nunca tinha estado tão bem (ignoremos aquela final com a Grécia...). E eles lá estiveram esquecidos no fundo do armário, até agora, em que começámos a chateá-lo novamente para os calçar em casa, em dias de jogos. Ele é muito divertido, por isso sabíamos que ia alinhar na brincadeira (para horror da minha mãe). E correu bem. :)




Agora uma curiosidade que não tem nada a ver, mas acabei de ler um artigo. Sabiam que antes de 1980, há pouco mais de 30 anos, as mulheres estavam proibidas de competir em longas distâncias nos Jogos Olímpicos? A distância mais longa em que podiam participar era nos 1.500 metros. Considerava-se que as mulheres eram frágeis e não teriam estatura para aguentar a correr durante tanto tempo, apesar de já haver registos de várias que o tinham feito.

Não muitos anos antes, chegava a considerar-se perigoso que as mulheres corressem, por risco de "descaírem os órgãos reprodutivos"(?!). A verdade é que as grandes distâncias estavam reservadas aos homens e, as poucas mulheres corajosas que tentavam provar que conseguiam, eram impedidas de participar. Como o caso de Kathrine Switzer, que, em 1967, se inscreveu na Maratona de Boston com o nome K. V. Switzer e foi aceite, por pensarem que se tratava de um homem. A verdade é que acabou por ser descoberta ao fim de duas milhas de corrida e membros da organização tentaram arrastá-la para fora da competição.

Imagem


No entanto, foi defendida por alguns colegas e acabou por conseguir  terminar a prova em 4h20, cerca de 1 hora depois do primeiro classificado.

Foi muito graças a ela e a imagens como esta, que fizeram manchetes de jornais, que em 1972 começaram finalmente a ser aceites mulheres na Maratona de Boston.


Saber mais em:
http://www.marathonguide.com/history/olympicmarathons/chapter25.cfm



Fico mesmo orgulhosa destas e de outras mulheres, nos mais variados ramos, que se impuseram para que hoje tivéssemos a liberdade de opção e intervenção.



Até amanhã!


21 de junho de 2012

Apagou-se a fogueira...

Como é que se festeja o solstício de Verão (embora não pareça) logo pela manhã? Comendo um Egg in the Hole.
Ora, e o que é um Egg in the Hole, perguntam-me vocês. É uma receita de pequeno-almoço que escolhi, primeiro, pelo nome espectacular, segundo, pela sua simplicidade. Trata-se basicamente de um ovo estrelado directamente dentro de um pão - mais preguiçoso que isto é impossível.

Receita adaptada daqui.
. 1 ovo
. 1 fatia de pão
. sal e pimenta qb (ou outros temperos à escolha)
. azeite ou manteiga para a frigideira



- Cortar um buraco no meio da fatia de pão com um copo ou a tampa de algum frasco.
- Pôr o pão juntamente com o círculo cortado na frigideira para tostar um bocadinho.
- Colocar o ovo no buraco, temperar e deixar estrelar durante 2 minutos.
- Ao fim desse tempo virar a fatia ao contrário (aqui já é exigida certa perícia).
- Comer.


Nota: ponham o lume fraquinho, não façam como eu que deixei tostar demasiado o pão. A ideia é a gema ficar mal cozida.


Este pequeno-almoço não tem nada a ver com o que habitualmente como, mas hoje apeteceu-me. Vou apelidá-lo de "Solstício de Pão". (Estão maravilhados com a minha extraordinária capacidade imaginativa, eu sei...). :)


E como é que se festeja o solstício de Verão (embora não pareça) ao final da tarde? Correndo 8km "rápidos". Aposto que não estavam nada à espera desta...ahah! Depois, como uma amiga minha está a começar a dar as primeiras passadas na corrida, encontrei-me com ela e ainda fiz mais 40 minutos de corrida e caminhada. Bolas, quase que pareço uma corredora a sério, ir primeiro fazer o meu treino e a seguir encontrar-me com uma amiga para um jogging... espectáculo! A minha amiga gostou muito e ficou admirada com o que conseguiu aguentar a correr, acho que estou quase a convertê-la, façam figas.

Depois fizemos uma sessão de alongamentos, que já sei quase de cor porque tenho sido uma boa menina, na relva.

Treino de hoje:
- Final da tarde
-Tempo nublado
- Distância: 8km
- Ritmo "rápido"
- Calorias: 487
+
- 40 minutos de jogging/caminhada


Quando cheguei a casa e entrei no duche até dei um salto! Tinha feito uma assadura por causa da banda cardíaca, coisa que já não me acontecia há muito tempo. Não vou mostrar foto porque este é um blogue familiar.



Mas agora tenho de vos dizer que hoje fiquei um pouco triste porque vi isto:


Inscrições encerradas...



Lembram-se de ter falado que queria participar na Corrida das Fogueiras, em Peniche, para poder correr 15km à noite, iluminada por fogueiras, numa prova de que todos falam muito bem? Parece que as inscrições já estão encerradas e eu ainda não me tinha inscrito. A culpa é toda minha porque deixo sempre tudo para a última da hora... Não posso dizer que não esteja desiludida e até já fui à procura de outras provas nos próximos tempos, mas não é a mesma coisa. Depois vou ler os relatos de toda a gente e vou ficar cheia de inveja! Pfff... (Espero que façam as coisas parecer menos interessantes do que na realidade, para não me sentir tão mal... Está bem?).




Até amanhã (depois do jogo da Selecção, óbvio)!



 PS: E estou à espera dos vossos frigoríficos! Sou uma voyeur de frigoríficos alheios. Eu já mostrei o meu agora mostrem-me o vosso! eheh ;)

20 de junho de 2012

Mostra-me o teu frigorífico

Hoje ao final da tarde fui fazer o meu percurso habitual de 5km para não deixar as pernas enferrujarem. Estava num estado tão zen que nem levei relógio nem me preocupei com bpms. Levezinha e devagarinho, assim é que é bom.

Depois cheguei a casa e apeteceu-me fotografar o meu frigorífico. Estão a ver aqueles posts sobre "o que tens dentro da tua mala"? É mais ou menos a mesma coisa, mas com frigoríficos, porque eu prefiro olhar para comida do que para 1 telemóvel, 1 par de óculos de sol, 5 molhos de chaves, 1 pacote de lenços de papel, 3 batons, 1 agenda pessoal, 1 agenda profissional, 4 canetas (das quais apenas uma escreve e mal), carteira, porta-moedas, 4 alfinetes perdidos, 1 chip de uma prova de há dois meses, 1 garrafa de água, 1 pacote semi-comido de Halls, 1 pacote de pastilhas vazio, ganchos variados, 2 pacotes de açúcar... e sabe-se lá mais o quê, que estas mulheres carregam nas suas malas. Eu não. Esta lista acima descrita claramente não era minha.


Por isso aqui vai o meu frigorífico. Pode ser que a moda pegue.

Frigorífico, diz olá aos leitores.

Tenham em conta que este é o frigorífico de uma só pessoa, que se abastece sobretudo com marcas próprias porque prefere gastar antes o dinheiro em roupa desportiva. Prioridades.

Agora em pormenor:
1ª prateleira:
- melancia (sempre presente desde os primeiros sinais de verão)
- iogurtes naturais
- 1 frasco de azeitonas com pimento
- 1 frasco de espargos
 
 
2ª prateleira:
- margarina Becel
- 1 embalagem de patê de frango (que "pedi emprestado" da despensa dos meus pais e afinal não gosto)
- 1 embalagem de queijo flamengo
- 1 embalagem de fiambre de perú fumado
- cerejas trazidas por um familiar do Fundão (outro essencial)
 
 
3ª prateleira:
- 2 Sagres minis à espera do próximo jogo da Selecção
- 2 abacates
- ameixas
- 2 águas com gás




4ª prateleira:
- limões
- 1 ramo de coentros ofertado pelos senhores da mercearia (que estão muito contentes porque nunca mais lá fui directamente depois de correr. Não sei se foi uma forma de agradecerem, espero que não porque faço intenções de continuar a passar por lá toda suada e vermelha depois do treino)
- 1 alface
- 1 maçã que está a ficar mole e que pus no frigorífico para comer hoje (ainda lá está, ups)


 
Gavetas:
- cenouras
- 1 pimento verde
- 1 beringela
- tomates-cereja
- 1 pepino

Porta:
- ovos (de galinhas criadas ao ar livre, sempre. Manias).
- mostarda
- doce de abóbora e amêndoas (quase a acabar, chuif chuif)
- manteiga de amendoim
- molho para frango? (Não tenho a certeza e não me apetece ir confirmar).
- vinho de mesa para cozinhar
- sumo de manga (ainda do último jantar cá em casa)
- polpa de tomate (que gasto aos litros)
- leite de soja


 
E é isto. Não tenho muita coisa, porque, como vêem, é quase tudo fruta e vegetais, que não posso comprar em grandes quantidades para não estragar e passo quase todos os dias pela mercearia para abastecer. Ainda bem que tenho várias à porta de casa.


Vocês fazem-me inveja com as vossas receitas maravilhosas e eu agora dou-vos com o meu frigorífico. Não têm que agradecer.
 
 
O que têm nos vossos frigoríficos?

 
 
PS: Ah, é verdade, como já algumas pessoas me perguntaram sobre o Caminho de Santiago mas eu ainda não tive tempo de fazer um post sobre a minha experiência (estas coisas demoram!), fica aqui a informação para quem mora na zona de Lisboa de que está a haver uma exposição sobre o Caminho Português de Santiago no Atrium Saldanha, com conferências sobre o tema em algumas tardes. Quem puder/quiser, pode aproveitar e passar por lá.
in Atrium Saldanha.

19 de junho de 2012

O dia em que começo a considerar o impensável...

Lembram-se de ter falado das Maratonas Rock 'n' Roll, e de como achava um conceito engraçado ter uma prova animada por actuações de bandas a cada milha?

Pois parece que este ano a Meia Maratona de Portugal Vodafone vai fazer parte desse circuito.



Originalmente dos EUA, o circuito Maratona Rock 'n' Roll chegou este ano à Europa. (Um aparte: gosto como no site especificam que as primeiras provas europeias foram/vão ser em Edimburgo, Madrid, Portugal e Dublin... Será que consideram Portugal uma cidade europeia em grande escala??).

A minha ideia nunca foi correr uma Meia Maratona já em Setembro, por várias razões:

1º - Não tenho pressa. Os 21km vão ser uma competição comigo própria e a minha força de vontade.

2º - Estou à espera da confirmação de uma viagem que me tiraria um bom tempo (+/- 1 mês) dos treinos exactamente nessa altura.

3º - Isso significaria ter de treinar mais intensamente durante o Verão... E eu gosto muito de correr e quero continuar a gostar! :)


Por isso sempre pensei que uma Meia Maratona durante o Inverno seria o mais adequado para mim. Mas confesso que iria achar piada a que a minha primeira experiência nessa distância fosse neste conceito inaugural no nosso país. Deus sabe que vou precisar de distracção ao longo do percurso, por isso a música e animação seriam bem-vindas. Além disso, é pertíssimo da zona onde vivo e conheço o percurso de trás para a frente (o que também pode ser uma desvantagem...). Ainda não estou convencida, mas fiquei com vontade!

Alguém já está inscrito para esta prova? Também há uma Mini Maratona, para quem quiser participar da experiência. No final há a actuação de uma grande banda ainda a anunciar (tenho muitas sugestões, se a organização precisar de ideias!).

Vou pensar neste assunto com carinho.



E agora para algo completamente diferente.

Esqueci-me de partilhar com as meninas (este é um tema que não interessa aos homens, se algum estiver a ler pode passar à frente), o verdadeiro segredo do combate à celulite, by Dr. Oz.

Este sábado, como não conseguia levantar-me do sofá durante a minha recuperação dos 16 km, enquanto fazia zapping pelos vários canais, parei perante o anúncio de "três coisas que realmente funcionam no combate à celulite", e, apesar de não ser uma coisa que me afecta assim com tanta gravidade, toda a mulher sabe que este é um tema que não podemos passar à frente. Sendo assim, fiquei à espera enquanto o Dr. Oz falava com três senhoras do público que contavam o seu caso. Uma das mulheres disse que começou a ter problemas de celulite quando chegou à menopausa e as outras duas depois dos 40/45... A sério?? Ou estavam a ser umas grandes mentirosas ou então quero saber qual a excelente combinação genética daqueles pais... Agora que penso nisso, a minha mãe, apesar de agora estar mais gordinha, nunca teve problemas desses. Deve ser um problema geracional então.

Mas adiante, querem saber quais eram essas coisas inovadoras e imbatíveis no combate desta praga? Por esta ordem:

1 - Cremes que tenham cafeína na sua constituição. - Esta para mim não era nova, porque já tinha ouvido falar da eficácia da cafeína nestes casos. Há até quem jure que esfoliar-se no banho com borras de café é o segredo. Alguém já experimentou? Contem-me tudo.

2- Não usar cuecas com elástico (!). - Esta confesso que é novidade. A ideia é evitar marcas de elástico, que prendem a circulação e activam mais celulite. Deve-se optar por um material mais moldável, com licra na sua constituição.

3 - Fazer uma máscara com: alga em pó, argila, limão e mel. Espalhar nas zonas afectadas, cobrir com película aderente e deixar actuar durante 25 minutos. - Não sei se teria paciência para experimentar esta, mas se funcionar vou já ali comprar os ingredientes e encher-me de película aderente qual múmia plastificada.


Já conheciam estas "técnicas"? Alguma das meninas tem algum segredo infalível que queira partilhar com as restantes? A malta agradece.


Até amanhã!



17 de junho de 2012

16+5 faz 21

"Olha esta agora a ensinar-nos matemática da básica", estão vocês a pensar. Na verdade, 5 km são os quilómetros que me faltam para correr uma Meia. Corri 16 km este fim-de-semana, no meu treino mais longo de sempre! Sim, estou doida! "Então mas não andavas com uma dor no pé e a massacrar-nos em todo o santo post com isso?" Arrrr... siiim...
O pé não me doeu a semana toda, e não quis correr antes para não "estragar", mas no sábado acordei com a sensação de que ia ser um bom dia. 

O tempo estava nublado, o meu favorito para correr, embora a humidade do ar estivesse um pouco elevada.



Abro aqui um  parêntesis para uma troca de (demasiada) informação: eu não sou de transpirar muito, no entanto parece que o suor todo se concentra ao fundo das costas e no peito... No peito ainda entendo, com o soutien e a banda cardíaca (quando a levo), agora nas costas?? Acabo quase sempre o treino com duas manchas de extrema sensualidade na t-shirt :|... Graças a Deus pelas t-shirts técnicas! E vocês, transpiram muito? Vá lá, não tenham vergonha de partilhar informação sobre as vossas glândulas sudoríparas, é uma coisa completamente normal de se fazer.

Tomei o primeiro pequeno-almoço do dia: torradas, meia banana e um café. Em equipa vencedora não se mexe.

Esta já é uma foto antiga, mas o PA é semelhante.

A ideia era tentar fazer 15 km, porque, se bem se lembram, fiquei de participar numa prova no fim deste mês para ultrapassar o "trauma dos 15", mas como os treinos têm sido prejudicados devido à dor no pé, queria saber se aguentava a distância, mesmo que muito devagarinho, antes de me inscrever.
Até ao km11 foi mais ou menos pacífico, porque é a média que costumo correr ao fim-de-semana e há sempre muito com que me distrair àquela hora da manhã (vi um dos pescadores que costumam estar junto da marina da expo pescar um peixe de quase um metro! Nem sabia que havia peixes assim tão grandes ali para aqueles lados. Não faço ideia de que tipo de peixe era, mas era assustador!). Depois, se calhar por ter começado a uma velocidade tão lenta e os quilómetros demorarem mais a percorrer, comecei a sentir o peso das passadas nas coxas e nos joelhos, sobretudo a partir do km13. Relativamente ao cárdio estive sempre bem, e só já para o fim é que passei das 160 bpm, por isso é que continuei até aos 15km, que eram o meu objectivo. É-me mais fácil insistir em correr com pernas cansadas do que com o cárdio em esforço (suponho que seja assim com toda a gente, não sei). Quando finalmente atingi o objectivo pensei: "e porque não mais um?" e arrastei-me por mais mil passos, mais coisa menos coisa. Não foi bonito, mas ainda consegui fazer aquele último quilómetro.

E foi assim que concluí o meu treino mais longo de sempre (desta vez sem necessidade de aspas, porque 16km é longo, agora não venham para aqui maratonistas dizerem-me o contrário e estragarem-me a glória!;) ), em distância e, penso eu, também em tempo.

Treino de sábado:

- De manhã
- Tempo nublado
- Distância - 16km
- Ritmo lento
- Bpm médio - 161
- Calorias - 901




Segundo pequeno-almoço do dia:

Fiquei sem cacau para o meu leite com chocolate pós-corrida.

Resumo do resto do dia:

Ahah.

Quando comecei a correr o meu objectivo era terminar uma prova de 10km, que para mim já eram uma carrada deles. Nunca pensei chegar ao ponto de considerar uma Meia Maratona nem estar a fazer treinos de 16km. É bom ver como o nosso corpo vai mesmo ficando mais resistente e conseguimos começar a fazer coisas que achávamos que não éramos capazes -> aqui está um pensamento a que tenho de me agarrar naqueles dias em que quase morro para fazer 6km (porque também os há).



No entanto, há uma coisa que me preocupa. Não sei se repararam em cima, mas eu perdi 901 calorias neste treino. São muitas calorias, praticamente as de uma refeição completa. Se por um lado é bom perder assim tantas calorias, por outro lado é uma coisa que vou ter de planear muito bem quando começar a treinar para uma Meia Maratona. Com esta média, significa que posso chegar a perder mais de 1000 calorias em treinos mais longos e vou ter de encontrar uma forma de compensar este dispêndio energético de forma saudável.
Já perdi muito peso com a corrida e o meu objectivo não é perder mais (a não ser que fosse possível perder 1,5kg apenas na zona da barriga...agradecia muito!) mas também sei a fome com que fico após estes treinos e é muito fácil optar por comida "mais rápida", apenas porque está logo ali à mão, ou então cometer excessos, porque "depois compenso". Também não quero engordar e ter de correr com mais 4 ou 5 quilos em cima.
É a parte da manutenção do peso, ao mesmo tempo que construo uma base resistente, que vou ter de gerir. Acho que a par de um plano para os 21km vou ter de conceber um "plano" nutricional. Na altura depois ponho-vos a par. Entretanto, estive a ler este artigo, que achei muito interessante. Aconselho a quem tenha interesse em nutrição desportiva.


Falando de algo que adoro e em que as calorias não são um problema, porque deve ter umas 15 por cada 100 gramas...



O que significa que, só na tarde de sábado, enquanto via o Indiana Jones e a Grande Cruzada na sic pela 13425ª vez (grande fã do Indy), devo ter ingerido umas 300 calorias. Façam as contas...



Ao menos fiquei bem hidratada.



Curiosamente, hoje acordei sem dores nenhumas nas pernas, o que significa que isto:

creme para as pernas fresquinho e com cheiro a medicamento

+ isto:
meias de compressão

+ isto:

quantidades abusivas de melancia

= remédio milagroso para as dores musculares.


Não vou registar a patente ainda, quero fazer mais um ou dois testes, mas quer-me parecer que vou ficar rica com esta ideia. Não tentem roubar-ma. 


E hoje fui novamente ver o jogo a casa dos meus pais (mais uma vez, em equipa vencedora não se mexe). Foi um belo final de tarde.



Para terminar, a pedido de muitos leitores (na verdade foi só de uma, mas ponho na mesma) aqui vai a foto da Sagres do jogo:




Uma boa semana!

16 de junho de 2012

Bike Friday e ginásio ao ar livre

Pedadelas de hoje:
Tempo - 1:24:51
Bpm médio: 102
Calorias: 208
Este tempo inclui uma passagem pelo "ginásio" ao ar livre mencionado ontem.
 
 
Não é nenhum Holmes Place, mas é gratuito e tem uma bonita paisagem.
 
 
Esta foi uma das máquinas em que passei mais tempo.
Por isso é que a imagem ficou tremida, foi do uso. ;)

Estão a ver a máquina ao fundo, à direita (que está a ser utilizada)? Pois bem, eu estava a fazer um circuito por todas elas. A ideia era fazer 20 repetições em cada uma e passar para a seguinte, até completar 3 séries. Mas aquele exercício em particular custou-me mui-to! É daquelas máquinas em que estamos sentados, agarramo-nos às barras em cima e içamo-nos através da nossa força de braços, mais ou menos equivalente à versão com pesos no ginásio... Não me lembro do nome (alguma das meninas que faz gym me pode ajudar?). Ora, eu tenho uma força de braços equivalente à de uma criança de 3 anos, por isso tive de reduzir o número de repetições para conseguir completar as séries... Mas eu volto!
Circuito completo, foi altura de tornar a pegar na bicicleta e voltar para trás.
 
 
Arte urbana.

Sempre que passava por alguém a correr ficava cheia de inveja, o meu lugar definitivamente não é em cima de uma bicicleta! Além disso, ia provocando um semi-atropelamento... Em minha defesa, a pessoa estava a andar na ciclovia e quando eu apitei para ela se desviar ainda olhou para mim com ar de "mas o que é que esta quer?" em vez de se desviar. Por isso espero que o susto lhe tenha servido de lição (eu é que dispensava a mini paragem cardíaca que me provocou).
 
 
E já que ontem referi que ia voltar a praticar alguns ásanas do Yoga por minha conta e risco, aqui fica o ásana do dia.
Chatuspadasana
Imagem daqui.
 
 
Igualmente bom para o core, este é um ásana muito completo, uma vez que trabalha vários grupos musculares. Para além de fortalecer o abdómen, trabalha a musculatura associada à coluna vertebral, os músculos dos braços e do peito e, embora em menor escala, também os das pernas.
Para uma postura correcta, os glúteos deverão estar contraídos, o peito aberto e a bacia ligeiramente levantada, para não forçar a cervical.
É um ásana semelhante ao exercício da "prancha", embora a postura e zonas de apoio variem um pouco. Variantes mais avançadas passam pelo apoio nos dedos das mãos e dos pés ou em apenas uma das mãos e um dos pés.
Houve uma altura em que cheguei a aguentar esta posição mais de 4 minutos. Hoje, quando tentei novamente, nem cheguei aos 2 e já tremia por todos os lados...
 
 
Há algum exercício em que se sintam "yeah, sou um(a) pró"? Ou então "Oh não, acabem com o meu sofrimento"? No meu caso, em relação à última pergunta, tudo o que exija força de braços! Ainda me lembro no secundário, quando a minha turma foi participar numa competição inter-escolas e uma das "provas" era subir uma parede de escalada... Digamos que foi uma experiência com o seu quê de humilhante...
 
 
E amanhã, dia de corrida longaaa!
 
 
Bom fim-de-semana