31 de julho de 2012

O treino, o acidente, os ténis e mais 5 minutos de exercício

Ontem finalmente um treino mais rápido em que me senti bem do início ao fim. AAAAALELUIA. Foi uma corrida de teste aos novos ténis, por isso fiz 1km de jogging como aquecimento e depois baixei a velocidade e não tive de parar nenhuma vez para recuperar. Só parei uma vez para ajeitar uma das palmilhas que me estava a magoar, eu tenho sempre problemas com as palmilhas de ténis novos.

Treino de segunda-feira:

- Final da tarde
- Sol
- Distância: 8km
- Ritmo rápido
- Bpm médio: 168
- Calorias: 479


Durante o meu treino tive o meu primeiro acidente "pedoviário" (tenho a certeza de que esta palavra não existe, mas faz falta). Estão a ver quando vão a andar e vem alguém em sentido contrário na vossa direcção e depois um chega-se para um lado e o outro chega-se para esse lado ao mesmo tempo e ficam ali durante um bocado nessa dança? Embaraçoso, mas sem gravidade de maior. Agora imaginem a mesma situação mas a correr.
Eu vejo o homem a vir e desvio-me para a minha direita, ele vê-me a vir e desvia-se para a sua esquerda. Eu hesito se viro para a minha esquerda e ele hesita se vira para a sua direita e continuamos a correr e a fazer tentativas falhadas de fintas enquanto ficamos cada vez mais perto e PUMBAS! Um contra o outro... Eu rio, ele ri, pedimos ambos desculpa e continuamos caminho, que não se pode perder o ritmo.
Ainda bem que íamos os dois a respeitar os limites da velocidade, senão o embate poderia ter sido bem pior. A conclusão a tirar de tudo isto é: moderar sempre a velocidade e mantermo-nos o mais à direita possível. Sim, mesmo quando andamos a pé. Estão avisados.


Ontem, por causa dos Jogos Olímpicos, andava a ver uns sites e deparei-me com a história de um homem que corre há mais de 16.000 dias seguidos. Ou seja, treina todos os dias um bocadinho, sem ter falhado nenhum, há cerca de 44 anos. Ora, eu não sei como é que se consegue provar uma coisa destas, como é que se tem a certeza de que ele não falhou um único dia? De qualquer forma, não deixa de ser impressionante. Haja vontade e pernas para isso. Da entrevista: "I truly look forward to putting my [running] shoes on every day. ... It's something that makes me feel better, something that in a lot of ways is therapeutic -- not only physically but mentally. It's something I enjoy".


E agora dos ténis novos, aqui estão:



Quando fui à loja da Asics no Freeport ia com outros ténis na ideia. Mas quando lá cheguei estes estavam com 50% de desconto e também tinham um sistema de maior suporte e estabilidade (eu tenho tendência a pronar). Falei com os senhores, fiz novamente os testes e medidas lá no aparelho deles e acabei por trazer estes. Claro que também me falaram dos outros que eu levava na ideia primeiro, mas que estavam mais caros. Provavelmente até seriam ligeiramente melhores, mas as características não são muito diferentes e sinceramente a diferença de preço ainda era alguma e eu infelizmente tenho de estabelecer um limite em relação ao valor a pagar por uns ténis.
No fim o senhor até me disse que levava uns bons ténis e que quando tornasse a precisar de uns novos, dali a 6 meses, poderia sempre experimentar os outros se entretanto estivessem com um bom desconto... Eu até fiz um sorriso. Sinceramente, quem compra ténis de 6 em 6 meses?? (Tirando os profissionais?) Eu não, de certeza. Pelo menos 1 ano vão ter de durar e o mais que for necessário.

Entretanto senti-me bem com eles neste primeiro treino (provavelmente apenas terei de trocar as palmilhas como de costume) e isso é que interessa. Ainda não me desfiz dos meus antigos. Quem é que ganha amor por uns ténis velhos e rotos? Eu.


Para terminar, da outra vez foram 5 minutos para um rabinho de Verão e agora são 5 minutos para um corpo de biquíni. Já estamos quase em Agosto, mas não se perde nada em tentar.

SparkPeople



Até amanhã!


30 de julho de 2012

Treinos Meia Maratona - semana 4 (balanço 1º mês)


Julho está quase a terminar (o tempo está a passar a voar, calma lá contigo Verão!) e chegou praticamente ao fim o primeiro mês de treinos para a Meia Maratona. Falta-me apenas uma corrida hoje para terminar os primeiros 30 dias do plano. E agora vocês perguntam-me: sentes-te mais preparada agora para correr a Meia no final de Setembro? E eu respondo: Nem por isso. Mas já lá vamos.

Como tinha dito na sexta, estava a pensar dar mais um dia de descanso entre treinos e ir apenas correr no domingo de manhã, mas no sábado acordei e estava ne-vo-ei-ro. Fiquei toda contente e não podia desperdiçar uma condição tão ideal de corrida (não tão ideal para quem estivesse a pensar fazer praia). E ainda bem que o fiz, porque todos sabemos o calor que depois esteve no domingo.

Quase no final do treino e ainda pouca gente nas ruas.
Se estivesse sol seria um ziguezague ao longo desta calçada.


Aos sábados de manhã passo por um monte de homens a correr, algumas meninas e uma em particular que vejo várias vezes. Tem um grande pedalada e um dia, quando a conseguir apanhar, vou perguntar-lhe se podemos ser amigas da corrida para ela partilhar comigo os seus segredos.

Já reparei que nestas "corridas longas" que se querem mais lentas o meu joelho não se queixa. Isso apenas tem acontecido em alguns treinos em que é suposto correr a um ritmo mais desconfortável para mim. Não sei o que achar disto. Acho que se o meu objectivo se limitar a ser o carro vassoura das 3 horas na Meia Maratona estou capaz para o conseguir. Tudo acima disso ainda é uma incógnita.


Treino de sábado:

- Manhã
- Nevoeiro
- Distância: 12km
- Ritmo confortável
- Bpm médio: 161
- Calorias: 768



Vamos então ao resumo da semana:


 

Projecção: 28km
Realidade: 26,5 km


Semana 4

  • 2ª-feira - 8km rápidos: Treinei num lugar diferente do habitual e acabei por fazer apenas 6,5km. No entanto, considerei um treino positivo, por não ter tido dores e ter corrido a um bom ritmo apesar da dificuldade do piso.

  • Sábado - 12 km ritmo confortável. Gosto destas corridas matinais, especialmente porque têm corrido sempre bem e livre de dores. Não sei se por estar "fresca" ou por serem treinos sem pressões ao nível do tempo.


Totais da semana:

Distância - 26,5 km
Tempo - 02:15:01
Calorias - 1631


Considerações: Mais uma vez, foi uma semana em que o plano não foi cumprido à risca, mais ao nível do ritmo esperado do que outra coisa (não penso que o 1,5km a menos seja significativo).


Outro exercício físico:
- 1 x bicicleta (15km aprox.).
- Simulação de natação na praia.
- 3xs semana trabalho de abdominais e core.
- Continuo a descurar o trabalho de membros superiores (embora as braçadas em praias e rios agora nas férias sempre faça alguma coisa por isso).



Final do 1º mês


Como terminámos o primeiro mês, vamos a um pequeno resumo mensal.




Totais mensais:

Distância - 95,9 km
Tempo - 10:01:31
Calorias - 6171


Se tiver que fazer um balanço, diria que a regra tem sido um mau treino por cada dois bons treinos a cada semana. Regra geral, o plano está a ser cumprido, apenas falhei a um dos treinos programados por uma questão de prevenção, e outros foram reduzidos devido ao calor ou a dores súbitas.

O que me tem preocupado são precisamente estas dores. As dores nos joelhos são o calcanhar de aquiles de muitos corredores e o meu pai teve de abandonar as corridas regulares devido a um problema no joelho e eu não gostava de ir pelo mesmo caminho. Sei que não são apenas os ténis os únicos responsáveis, mas se tiver de fazer uma analogia com um pneu, os meus ténis antigos estavam "carecas", praticamente só faltava haver um buraco na sola e isso também não devia ser muito benéfico. Agora comprei uns novos, de que falarei mais tarde, que irão substituir os antigo Asics e vou manter os Nike nas corridas mais curtas.

O que tem ficado em falta têm sido os treinos de velocidade, como pode ser visto pelo ritmo médio. Não tenho tido problemas em aumentar a distância, mas o ritmo foi prejudicado pela temperatura e posteriormente pelo joelho. Espero conseguir reverter esta situação, porque ao fim deste mês estou menos confiante da minha prestação na Meia do que ao início. Primeiro, porque o número de quilómetros semanais percorridos sofreu uma ligeira quebra e depois porque não tenho conseguido aumentar a velocidade. Apesar do objectivo ser apenas o de terminar, sei que ser capaz de manter um bom ritmo constante é importante.




Objectivos próximo mês:

Manter o exercício durante as férias é um desafio constante. A partir de dia 1 de Agosto vou para a Serra, onde espero poder manter a regularidade dos treinos e trabalhar a minha capacidade aeróbia que será desafiada pela altitude e altimetria (eu estou habituada ao nível do mar e gosto ;) ). Sobretudo, peço aos deuses da corrida que parem com as dores no joelho ou em qualquer outra articulação, músculo, tendão, osso necessário ao exercício em causa. Agradecida.

Se conseguir manter uma alimentação mais ou menos dentro da norma (vamos a ver) e fazer algum exercício complementar (vamos a ver II) seria óptimo.


Pronto, basicamente é isto. Peço desculpa pela exaustiva explanação, mas é uma forma de conseguir manter-me organizada, ver no que estou a falhar e focar-me no é que é necessário alterar. Se ainda estiverem a ler...




Falem-me das vossas férias. O que têm feito ou o que não têm feito?
Outros loucos que estejam a treinar em pleno Verão, como se têm aguentado? Vamos trocar queixas e sugestões.


Boa semana!


Anteriores tratados:
- Treinos Meia Maratona - semana 3
- Treinos Meia Maratona - semana 1
- A minha primeira Meia Maratona: o anúncio

28 de julho de 2012

A emocionante noite de sexta (e filmes)


Hoje passei a manhã a terminar uns trabalhos e a tarde a arrumar a casa. Belas férias, aposto que é o que estão a pensar todos invejosos! Depois, fiz uma série de exercícios em casa: 5 séries de abdominais, 4 de glúteos, e duas de flexões. Bati ainda o meu mais recente recorde em prancha: 02.37. Ainda longe dos antigos 4 minutos que conseguia aguentar... mas quem era eu naquela altura??! Estes 2 minutos e meio já me custaram bastante.
Tudo isto para não me sentir completamente inútil em termos de actividade física, embora já tivesse suado bastante ao lavar o chão (mas não soa tão bem dizer: exercício do dia - 10 min. a lavar o chão, 2 séries de estender e apanhar a roupa, flexões e extensões a arrumar a cozinha, etc.)

Ao final da tarde fui até ao Freeport para ver se tratava de vez do assunto dos ténis. Será que encontrei alguns decentes? Tantantantaaaaann (som de suspense)... Depois mostro-vos o resultado.


Entretanto, fiquem com o belo pôr-do-sol que apanhei em plena Ponte Vasco da Gama. Enquanto conduzia vinha a pensar se  daqui a dois meses estarei em condições de correr uma parte dela.


Antes que comecem a pôr em causa a minha condução segura,
não fui eu que tirei a foto!


Cheguei a casa mesmo a tempo de fazer qualquer coisa para comer e alapar-me no sofá a ver o início dos Olímpicos.



E aqui estou eu, com o portátil à minha direita, a comer uvas e a assistir à cerimónia de abertura. As minhas sextas à noite são mesmo uma emoção.

Na verdade, por volta das 21h30 uma amiga/vizinha interrompeu o meu fantástico programa ao mandar-me uma sms a perguntar se queria ir beber um café... Como não queria ser uma anti-social disse que sim, mas como sou uma velha de 90 anos disse que queria voltar cedo para casa porque estava cansada. Recordo-vos que eram 21h30.

Geralmente as noites de sexta são reservadas ao relaxe, porque acordo cedo no sábado para ir correr. No entanto, ainda estou a pensar se não será melhor ir só correr no domingo, derivado ao joelho "difícil", chamemos-lhe assim.
Assim aproveito e acabo de ver o 500 Days Of Summer, que comecei a ver quando me aborreci da marcha de entrada no estádio dos diversos países (neste exacto momento estou a ver a Papua Nova Guiné, já não falta muito para Portugal). Já viram este filme? Eu já vi há alguns anos e agora apeteceu-me rever, porque apesar de ser uma "comédia romântica" não é uma história de amor comum e não tem o habitual final feliz. Ou melhor, eu acho que tem um final feliz, simplesmente não é o que estamos à espera. Para além do mais, tem o Joseph Gordon-Levitt e a Zooey Deschanel, casal mais irritantemente fofinho que este não há. A história é contada em duas partes que estão constantemente a entrecruzar-se, não segue uma linha temporal e isso torna a história interessante, porque sabemos como acaba (ou não...) mas não sabemos o que levou a isso. Não é a habitual história de amor, estão avisados. E por isso é que gosto deste filme.

No outro dia perguntei-vos quais os vossos filmes favoritos porque gosto muito de cinema. Não me considero uma cinéfila, mas antigamente via bastantes filmes. Hoje, infelizmente, já nem tanto. Fica aqui uma amostra da minha colecção:

A colecção "legal" e a colecção "ilegal" (na caixa de dvds em cima).

Como sou forreta foram raros os dvds que comprei. Alguns saíram em colecções de revistas ou jornais e outros comprei a preço especial. Os únicos que comprei ou exigi que me oferecessem foram os meus favoritos que incluem, entre outros:

- A Vida é Bela - Se não virem mais nenhum, têm de ver este filme. É muito longo, mas passa-se durante o Holocausto e mostra o que o amor de um pai pelo seu filho o leva a fazer no pior cenário de um campo de concentração.

- O Fabuloso Destino de Amélie - Tem uma fotografia excelente e uma história original. Como a Amélie, também faço listas de pequenas coisas. É a história de uma jovem francesa que resolve começar a tornar a vida das outras pessoas melhor, começando, exactamente, pelas pequenas coisas.

- Fight Club - Gosto por também não ser o que se está à espera. É um filme muito mental, ao contrário do que aparenta. Além disso, o protagonista é o Edward Norton (Brad Pitt quê?)

- Clube dos Poetas Mortos - Vi este filme na minha adolescência que, a meu ver, é a melhor altura para se ver este filme. Mas se já fores adulto, vale a pena também. Foi este filme que despertou o meu amor pelo ensino (claro que uma escola pública portuguesa não é o mesmo que um colégio interno nos anos 60/70... Já devia saber.)

- América Proibida - Outro filme com excelente interpretação de Edward Norton. Tem algumas imagens fortes e foca-se no tema do racismo de uma forma crua, sem demagogias.

...

(to be continued)


Já viram algum destes filmes? O que acharam?



 Bem, vou voltar para o meu filme. Tenham um bom fim-de-semana!



27 de julho de 2012

Dos dias em que odeio correr, comidinha em férias e a importância da cerveja

Grande título hoje, hã? Comecemos pelo menos bom: o treino do dia. (Alerta: desfiar de choradinhos nas próximas linhas!)

Como o joelho se tinha portado relativamente bem em Milfontes, estava confiante para a corrida de 8km. Esperei pelo final da tarde para evitar o calor e fui aquecendo em caminhada até ao meu local habitual de partida. Primeiro sinal de alarme: pontadas estranhas no joelho, quando ainda nem tinha começado a correr. Fiz alguns alongamentos rotativos, não tornei a sentir dor e comecei devagarinho. Os primeiros 2km foram bons, os restantes foram uma tortura SEM FIM. Foi mesmo daqueles treinos em que pensamos "mas porque é que eu me submeto a estas coisas"? O joelho não tornou a doer, mas sentia algo estranho e evitei acelerar, que era a ideia para hoje. Custava-me a respirar e parei "n" vezes para beber água e caminhar, via outros corredores passar por mim com um bom andamento e sentia-me frustrada e irritada. Porque é que o meu corpo não colabora? Porque é que tudo me dói? Porque é que ao fim deste tempo todo ainda tenho estes treinos de m***a? Enfim, há dias menos bons e este foi um deles.
Mentia se dissesse que este tipo de situações e agora esta dor recorrente não me fazem duvidar da minha preparação para a Meia, mas não vou mandar a toalha ao chão tão cedo. Tenho de melhorar a minha péssima postura a correr e tenho de comprar outros ténis em vez prolongar a réstia de vida que há nos meus. Poderá ter a ver com estas dores ou não, mas preciso de saber antes de abandonar a esperança. De qualquer forma, hoje estou de relações cortadas com a corrida e nem quero falar mais dessa ingrata. Humpf.

Treino de hoje:

- Final da tarde
- Sol, vento moderado
- Distância: 8 (miseráveis) km
- Ritmo (supostamente) rápido
- Bpm médio: 168
- Calorias: 509



Adiante para coisas melhores: Escapadinha alentejana parte II - as comidinhas.

Pois bem, nestes 4 dias comi uma vez no restaurante do parque de campismo, quando chegámos (o belo prato de febras grelhadas com a batatinha frita que já vos mostrei aqui) e uma vez na casa da avó de um dos meus amigos, que é uma querida e aceitou alimentar 5 bocas famintas e alarves extra.


A Dona E. fartou-se de rir por eu estar a tirar fotos à comida!

Tenho de ser sincera, eu não gosto muito de salsichas e é raro comê-las, mas quando vou a casa de outras pessoas não me vou armar em esquisita com a comida. E a verdade é que estavam bem boas estas salsichas com couve lombarda! Foi uma refeição preparada com gosto pela senhora e acho que isso passa para o prato. Aquele molhinho....

Depois, basicamente, as restantes refeições consistiram em grelhados acompanhados com arroz e salada. Algumas vezes peixe, que comprávamos no mercado à vinda da praia antes de almoço e outras vezes carne.

Agora uma coisa engraçada, no primeiro dia e meio fizemos grelhados para cinco pessoas aqui:

Carapaus(?)

Já podem imaginar o tempo de espera, né? Isto porque o R. não se lembrava onde os pais guardavam o grelhador maior que esteve o tempo todo em frente à tenda mas estava tapado com uma espécie de toldo. Enfim...

Portanto, estive relativamente bem em relação às refeições principais. De manhã comia sempre uma torrada com meia de leite no café do parque e para o lanche comprávamos fruta e sandes. O descalabro eram as sobremesas...



Quem já esteve em Milfontes (ou na Zambujeira) sabe que aquele Mabi é uma perdição. Ainda bem que com o calor não me puxou muito para os croissants quentinhos (óptimos) porque massa folhada é das piores coisas que se pode comer. Assim sendo, o mal não foi de maior e até resisti aos goffres. No entanto, dediquei algum tempo à pesquisa do melhor sabor de gelado e estes foram os resultados que pude apurar de entre os que experimentei (e foram alguns):

Campeões:

1. Carapinhão (com caramelo e pinhões - vencedor do ano passado que renova o título). Ver em cima, na segunda foto de gelados, primeira bola.
2. Banana com chocolate
3. D. Vito. Sabe a modos que mon cherri, com pedacinhos de chocolate e cerejas.
4. Noz. Com pedaços de noz verdadeira.
5. Manga.

A evitar:

1. Iogurte. Acho que há de vários sabores, mas o que comi era um branco e sabia a iogurte natural. Não é que seja mau de todo, mas não é um sabor que se esteja à espera num gelado.
2. "Qualquer coisa" rosas (peço desculpa, não me lembro do nome). Como é que eu hei-de explicar... Não era "mau", mas cheirava exactamente a água de rosas e então parecia que estava a comer bolas geladas de água de rosas doce. Enjoativo. Ver em cima, primeira bola da primeira foto de gelados.


Senti a tua falta:

1. Pistacho. Um clássico que infelizmente não vi por lá este ano.


Eles estão sempre a variar nos sabores, por isso um que comam num dia e gostem podem não tornar a encontrar no dia seguinte. A boa notícia é que há sempre muitos outros sabores deliciosos por onde escolher.

Bom, espero que a minha custosa pesquisa da qual resultou esta lista possa ser útil a quem passar por aqueles lados nos próximos tempos. Depois digam-me se estou a perder algum sabor inédito e maravilhoso. (Entretanto, os meus amigos que ficaram lá - sim, eu fui a única que teve de ser responsável e voltar ao trabalho - atormentam-me com mms constantes sempre que vão comer bolas de gelados. Uns queridos).

Para concluir, antes ou depois das sobremesas (nunca em vez de), tínhamos também as belas das imperiais ou finos, como preferirem.

Esta não é uma foto das imperiais.
É uma foto de um pormenor no tecto de um dos bares onde bebíamos as ditas imperiais. 

E é por isso que fiquei contente ao descobrir neste blogue um link para um estudo interessantíssimo sobre a relevância da cerveja na recuperação do metabolismo dos desportistas: Idoneidad de la cerveza en la recuperación del metabolismo de los desportistas

É um documento pdf extenso (mais de 160 páginas) mas o fundamental é apresentado logo no título. Portanto, a próxima vez que beber cerveja não vou estar simplesmente a contribuir para o aumento da pancinha, vou estar a "recuperar o metabolismo". Soa muito melhor. ;)



Já sabiam disto? Que acham deste tipo de estudos?

Quem sabe de mais maneiras (boas como o da cerveja, ou não) para recuperar o metabolismo e, já agora um joelho teimoso?




Até amanhã!





25 de julho de 2012

Escapadinha: o exercício físico

Hoje, não fosse a necessidade de abastecer a despensa, nem teria saído de casa. Às vezes é tão bom ficar só a preguiçar no sofá... Claro que não é só "preguiçar" porque tinha coisas para fazer, nomeadamente adiantar umas traduções para poder ir para a terrinha descansada em inícios de Agosto. Isto de fazer trabalhos em casa tem muito que se lhe diga, porque é preciso uma organização e força de vontade que nem sempre existe.
Ora vejamos: tomar pequeno-almoço - trabalhar - pausa para ver os jornais online - trabalhar - sair para ir às compras - almoçar - trabalhar - pausa para visitar blogues - trabalhar - ir ao facebook - fingir que se trabalha - ir comer qualquer coisa - tencionar voltar ao trabalho mas ir descansar a vista à janela - sentar-se a trabalhar - reparar que o pó precisa de ser limpo - olhar para o monitor disposta a trabalhar - um episódio de uma série que se gosta está a começar na tv, é repetido mas temos de ver - adormecer no sofá - voltar a trabalhar ... e este ciclo pode intensificar-se mais quanto menor for a nossa vontade. Claro que não tenho um prazo de entrega apertado, senão não poderia lidar com tantas interrupções forçadas.

Mas voltando às férias. Hoje vou falar sobre a actividade física realizada durante estes dias. Foram poucos, mas encarei-os como uma pré-epoca para a temporada que vou passar na Serra, embora sejam situações diferentes, porque na Serra tenho uma casa e em Milfontes estive num parque de campismo. Estive numa roulote daquelas com avançado que parece praticamente uma casa (tínhamos sofá e televisão e tudo), que tem morada permanente no parque e foi gentilmente cedida pelos pais de um dos amigos que foi também. Claro que uma roulote ou uma tenda, por melhores condições que tenham, não são uma casa. O barulho das pessoas a falar, ainda que baixinho, durante a noite, mais a animação das famílias com crianças logo pela manhã, aliados ao cansaço que a praia, o sol e as noitadas nos trazem, não são a combinação ideal para ter muita vontade de ser mais activa. Mas há sempre maneiras de contornar isso.


- Primeiro: a corrida.

Esperei até segunda-feira ao final da tarde para correr, para dar algum tempo de descanso ao joelho. Como queria correr numa zona de terra batida que eu já tinha visto junto ao mar mas que não conhecia, convenci o R., que já conhece bem a zona por ir lá passar férias desde pequeno, a vir comigo.
Correr com companhia é muito bom, mas o ideal seria as duas (ou mais) pessoas terem mais ou menos o mesmo ritmo e resistência, senão acontece o que aconteceu: por causa do meu amigo, tive de encurtar o treino programado de 8km para 6,5km, com alguns metros de intervalo de caminhada.


No entanto, foi um bom treino na mesma. Passámos por zonas de maior dificuldade técnica, com alguma areia e desnível, quase que parecia que estava numa prova de trail junto às falésias. Justifica a menor distância pelo nível de exigência (eu em Lisboa corro quase sempre junto ao rio, sempre a direito, apenas com subida no regresso a casa, se estiver para aí virada).

Treino de segunda:

- Final da tarde
- Sol, vento
- Distância: 6,5km
- Bpm médio: 158
- Calorias: 356


Fiquei surpreendida pela quantidade de pessoas que vi por lá a correr. Não sei se apenas pessoas da terra ou outras pessoas que, como eu, estavam por lá de férias, mas decididamente mais do que em anos anteriores. Gostava que também fosse assim lá na Serra, para não me sentir tão alien quando for a única pessoa a correr. A sério, não estão bem a ver como é uma situação insólita por aquelas bandas. Há alguém por aí a ler que seja de uma terra pequena (vilazinha/aldeia) e que possa atestar que, de facto, nas terras pequenas nunca se vê ninguém a correr ou é só na minha?


- Segundo: a bicicleta.

Nem estava programado andar de bicicleta nestes dias, apenas aconteceu porque na terça de manhã (o último dia por lá) acordei bem cedo porque queria aproveitar bem o que me restava de um dia de praia e o tempo estava assim


Achei que, já que estava acordada, devia fazer qualquer coisa de útil para a sociedade e como já tinha corrido na tarde anterior e tínhamos duas bicicletas à disposição, aproveitei.

Como podem ver, tinha o calçado completamente adequado à ocasião...

Fomos andar até à zona onde estão os barcos de pesca que é muito bonita, pena não poderem ver bem por causa do nevoeiro.



Depois, voltámos para trás até à zona das praias.


Podem não  acreditar, mas por volta das 09h15 da manhã o céu começou a clarear e às 10h já estava outra vez um solzinho maravilhoso! Fiquei contente por ter acordado cedo na mesma e ter começado o dia de forma activa.


- Terceiro: desportos aquáticos

 
Este ano não dava para alugar canoas nem gaivotas como em anos anteriores, mas como levei a minha máscara e tubo de apneia, ainda queimei algumas calorias boas nas minhas explorações marítimas, sobretudo quando nadava contra a corrente.


À falta de material de investigação subaquática, podem apenas nadar, o que também queima boas calorias.


 
Ou então podem sentar-se no pontão com as pernas dentro de água e dar aos pés.



A sério, olhem que é um exercício óptimo para os músculos das coxas. No dia seguinte doiam-me as pernas e eu acho que foi da boa meia-hora que estive nisto.

Tirar fotografias à nossa sombra também queima algumas calorias... ;)


- Quarto: andar a pé.

Depois, todas as subidas e escadas que tive de percorrer diariamente também ajudaram a manter a nível de actividade.




E as caminhadas, tanto à beira-mar


 

como pela vila.

Espantalho pendurado a meio de uma das ruas.
A vila estava cheia de espantalhos, acho que devido a um concurso que houve na escola primária.



Nota: As havaianas, por muito práticas que sejam, não são a melhor opção para grandes passeios. Os vossos pés não vão gostar e vão queixar-se, acreditem em mim.


 
- Quinto: O apoio moral


Quando estiverem cansados de fazer exercício, vejam os outros a fazer exercício.

Campeonato de Voleibol durante o fim-de-semana.

E pronto, penso que não me esqueci de nada. Como podem ver, com um bocadinho de imaginação há exercício físico para todos os gostos.

Que exercício fazem durante as vossas férias? O habitual? Algum que seja exclusivo de Verão?

Amanhã regresso com a segunda e última parte da escapadinha alentejana: as comidinhas (e outros eventuais assuntos).



Até amanhã!


24 de julho de 2012

Time flies when you're having fun

Já fui e já voltei. Hoje faço apenas um rápido resumo fotográfico dos 4 diazinhos nesta primeira fase de férias que passaram num instante. Mas houve tempo para tudo.


Houve tempo para praia,



tempo para pôr a leitura em dia enquanto tomava banhos de sol,



ou para explorar os mares gelados.



Tempo para boa comidinha,


Não deixem as batatas fritas enganar-vos, as minhas refeições foram exemplares, mas eu já tinha saudades das batatinhas que não faço em casa.


Já em relação às sobremesas...



falamos disso depois.


Claro que também houve tempo para exercício!

Tempo para assistir

Voleibol de praia em Milfontes.
e para competir.

"Campeonato inter-amigos de matrecos"

Com muita pena minha, sou uma nódoa a jogar matraquilhos. Sou fantástica a fazer roletas mas, segundo os peritos mundiais do jogo dos matrecos (= amigos desmacha-prazeres)  parece que isso é "proibido". Pffffff.


E, claro, tempo para andar de bicicleta,

Saiam da frenteee!

e, nem preciso dizer, tempo para correr.

Por bonitas paisagens.


Mas mais sobre isso também depois.


Para concluir, o melhor de passar uns dias numa vila de praia é não ter de pensar muito em termos de calçado

Havaianas modelo de dia.
Havaianas modelo de noite.
(Eu sei que não parece, mas estava a anoitecer e eu adiantei-me ;) )

e poder esplanar noite dentro até nos expulsarem na hora do fecho.




Bom, agora tenho de ir pôr o sono em dia, porque eu parece que consigo dormir menos durante as férias do que em dias de trabalho... Amanhã volto com mais tempo.

Como foram as coisas por aqui? Aproveitaram bem o fim-de-semana de sol?


Até amanhã!



20 de julho de 2012

Treinos Meia Maratona - semana 3


Não sei se era da excitação de véspera de último dia de trabalho antes das férias, mas ontem apesar de me ter deitado cedo (cedo para o meu habitual), ou seja, por volta da meia-noite, andei às voltas na cama a ver as horas a passar. 2h00, 2h30... e eu que tinha que acordar às 06h30 para ir correr. Bonito.

Escusado será dizer que acordei com uma má cara desgraçada.

Café, JÁ!

Mesmo assim saí, porque tinha de ser.

Àquela hora da manhã ainda não estava muito calor, mas a corrida não foi boa porque fui sempre com medo que me desse a novamente a dor no joelho.



Apesar de não ter sentido dor, senti que algo não estava completamente bem, por isso fui ainda mais devagar do que o normal, com algumas pausas para caminhar depois de beber água, e depois para o fim comecei a stressar por causa do tempo. Ainda bem que é sexta e véspera de férias...

Sendo assim, acho que não vou arriscar fazer no domingo o treino que deixei para trás. Vou ter de relevar (não é fácil...) e para a semana espero voltar em força.


Treino de hoje:

- Manhã
- Sol
- Distância: 12km
- Ritmo confortável
- Bpm médio: 163
- Calorias: 833



Resumo da semana:

 

20km divididos por 2 corridas (falha de um treino devido às dores no joelho)


 
Semana 3

 
  • 2ª-feira - 8km "rápidos" - num dia de calor e que não correram muito bem porque me começou a doer o joelho.
  • 5ª feira - 8km "rápidos" - já sabemos que não aconteceu...
Entre a fraca prestação de segunda-feira que incomodou o joelho e a escadaria de terça que enfureceu o joelho, não foram uns bons dias...



Treino de baixa intensidade...


... com gelo.


  • 6ª-feira - 12 km ritmo confortável - acabei por fazer um bocadinho mais, por causa das pressas.



Totais da semana:
Distância - 20,2km
Tempo - 02:19:13
Calorias - 1338



Outros exercícios:

É para esquecer mesmo... Com isto tudo não quis estar a arriscar andar de bicicleta nem fazer exercícios que exercessem muita força sobre as articulações das pernas. Mas fiz abdominais todos os dias (compensa completamente, não compensa? Abdominais é tão chato que deve valer uns pontos extra).



Conclusão: Esta semana não foi perfeita. Para além de ter falhado um treino, o que me afecta logo em termos de confiança, os dois treinos que fiz ficaram aquém do que gostaria em termos de performance. Espero que os ares alentejanos, contrariamente à sua (penso que injusta) fama, me tragam energia para começar a nova semana.


Objectivos para a próxima semana:

- Conseguir correr sem dor.
- Nadar bastante.
- Relaxar na praia (<- é difícil, porque tenho de estar sempre a fazer qualquer coisa, mas também é importante saber parar um bocadinho).


 
Desta vez o resumo semanal foi feito mais cedo porque hoje ao final do dia vou já partir estrada fora para os meus primeiros dias de férias, pelo que já não devo cá voltar. Não vou ter acesso à net nos próximos dias, por isso só nos tornamos a "ver" lá para terça ou quarta-feira.


Tenham um bom fim-de-semana ou boas férias, se for o caso!


Novela de uma Meia Maratona - episódios anteriores:

19 de julho de 2012

Modo Férias (quase) On

"Esplanar" v. - Eu esplano, tu esplanas, ele esplana... (Não existe no Dicionário de Língua Portuguesa, mas fica a dica).

Nesta última semana de trabalho o verbo tem sido "esplanar". Sair do trabalho e irmos beber um copo numa esplanada junto à praia/virada ao rio dá-nos a sensação de já estarmos de férias, o que é bom.

Esplanando

E hoje foi o segundo dia seguido sem correr. Não senti no joelho as dores que senti ontem, mas ao andar ainda senti que algo não "estava bem", por isso vou adiar mais um dia e volto a fazer um teste na sexta. Como no sábado vou partir para uns dias (poucos) na costa alentejana, isso significa que a minha semana de treinos vai ficar reduzida a apenas dois. Racionalmente, eu sei que não é por falhar um treino que vem daí mal ao mundo, ou melhor, à minha forma física, mas emocionalmente já estou a fazer filmes, em que este treino em específico vai ser o responsável pela minha fraca prestação na Meia Maratona. Vai ser este treino que não fiz, a 11 semanas da Meia, que vai abrir precedentes e me vai conduzir ao falhanço. Eu sei que vai. Dramática, eu? Não...

Bom, só espero que se trate mesmo de um caso isolado, até porque vou levar os ténis comigo para o Alentejo. Paredões junto ao mar, me aguardem!

Vai ser a primeira experiência de seguir um plano de treinos fora da minha rotina e percursos habituais. O ano passado cheguei a correr em férias, mas era uma coisa de tempos a tempos, em jeito de passeio. Desta vez vou ter de ser mais disciplinada mas sem deixar que isso interfira com a minha diversão e descanso, que é para isso que servem as férias, não é verdade?


Por falar em férias, e por causa da visita de passagem desta menina a Almourol, quando passarem por lá, apanhem o barquinho

€1,5 e saem de 30 em 30 min.


e vão explorar o castelo.



Mouros à vista!


É pequenino, vê-se num instante, mas vale a pena.


Eu tenho em mim a alma enclausurada de uma dama medieval e adoro castelos. Quando tirei a carta, nas primeiras férias que tive obriguei os meus pais a irmos fazer a Rota dos Castelos a caminho da terra da minha mãe. A seguir ao de Tomar já estavam fartos! Fraquinhos... Ou isso ou não viam a hora de chegar sãos e salvos ao destino, por inseguranças completamente infundadas relativamente aos meus dotes de recém-condutora ao subir os acidentados trilhos de acesso.


A minha mente já está mesmo em modo-férias! Apesar de ainda manter o part-time freelance até à primeira semana de Agosto, é algo que posso organizar em termos de volume e horário de trabalho, por isso é como se ficasse de férias já no final desta semana.

Apesar de não abdicar dos meus diazinhos de praia, não vejo a hora de voltar às minhas montanhas...







Onde acaba a rocha e começa o reflexo da água?

E espero correr por aqui...





De preferência a descer e sem javalis.



Para onde vão nas vossas férias? Preferem praia ou campo?