9 de março de 2017

Playlist #8 - Os podcasts

Toda a gente tem a sua playlist de corrida (também já partilhei por aqui algumas das minhas). Há mesmo pessoas que não saem para correr sem os seus auriculares. Eu não tenho por hábito ouvir música nas provas ou treinos longos em trilhos mas, confesso, se me esquecer dos auriculares nas corridas durante a semana, sinto-lhes a falta.
No entanto, desde há uns meses que tenho trocado quase sempre a música pelos podcasts. Começou quando voltei aos treinos mais regulares que, obviamente, me custaram um bocadinho. Ouvir um podcast, sobretudo quando o tema me interessava especialmente, distraía-me e ajudava a passar o tempo. Depois tornou-se um pequeno vício. Agora adoro sair para correr, ao mesmo tempo que me ponho a par de mais alguma notícia, uma nova história, dicas ou entrevistas. E reservo a música para aqueles treinos em que me apetece ir "em modo alfa", sem pensar em nada.

Comecei, sobretudo, por podcasts de corrida. Que maior motivação para aguentar um treino difícil do que ouvir algum atleta falar da sua maratona, ou de como começou a correr, ou de quando vomitou diversas vezes dos 78 aos 114 km de uma ultra, ou dos abastecimentos, das lesões, dos truques mentais para ultrapassar as fases más, como manter a motivação, etc, etc.

Uma fotografia do pôr-do-sol, só para quebrar o texto,
sem qualquer ligação ao tema.
Embora seja possível que tenha sido tirada durante um treino.

Como podem adivinhar, existem dezenas e dezenas de sites com podcasts dedicados a este tema. Entre outros, ouvi muitos do No Meat Athlete, que aborda de tudo um pouco, desde nutrição, a métodos de treino e experiências pessoais. Gostei especialmente de ouvir os relatos, na primeira pessoa, de como foi completar a primeira maratona ou, até mesmo, a primeira prova de 100 milhas. São sobretudo conversas informais entre dois amigos, atletas de pelotão, embora por vezes também tenham convidados profissionais.
O podcast Run Faster também é uma boa fonte para quem procura dicas de treinos e recuperação, e abordagem a diferentes métodos, com relatos por parte de profissionais e treinadores ou apaixonados da corrida em geral.
Mais orientado para o ultrarunning, com entrevistas a atletas de elite, como Kilian Jornet, Amy Frost, Anton Krupicka, entre muitos outros, temos o Talk Ultra. Há algumas entrevistas muito engraçadas e outras que se tornam um pouco mais aborrecidas, depende muito da oratória do convidado, mas gosto de ouvir os relatos das suas competições e de como também sofrem e praguejam como nós, os comuns de pelotão. :)
Por falar em entrevistas, já ouviram a experiência do Zach Miller no MIUT 2016, contada ao The Ginger Runner? Está disponível em vídeo no youtube, mas, se tiverem o iTunes, podem ouvi-la aqui (nº 42, ep. 114). Spoiler: diz que foi a corrida mais dura em que participou e conta também como toda a gente ficou impressionada com a sua técnica de enfardamento nos abastecimentos.
A nível nacional, gosto de ouvir as emissões da TSF Runners, embora, sendo episódios curtos, não dêem para a duração de um treino, a não ser que acumulem pelo menos uns três seguidos.

A maioria destes podcasts que referi tem entre 45 a 60 minutos, duração ideal para um treininho durante a semana. Além disso, são gratuitos, podendo fazer-se o download ou ouvir através de uma aplicação no telemóvel.

Ultimamente, e porque, às vezes, correr E ouvir falar de corrida ao mesmo tempo pode ser demasiado, comecei a ouvir podcasts mais generalistas. Há uns meses, depois de ver o documentário Making a Murderer e ficar fascinada e indignada com aquilo, andei numa fase de podcasts policiais. A maioria sobre crimes que nunca ficaram devidamente resolvidos. E tenho a dizer-vos que: primeiro, passei ao lado de uma grande carreira na polícia judiciária e, segundo, se calhar não foi boa ideia ouvir temáticas deste conteúdo enquanto fazia os meus treinos ao final do dia, já de noite.

Ouvir um podcast exige algum nível de atenção que a música dispensa, portanto talvez não seja a melhor opção para um dia que tenham um treino de séries, por exemplo, mas serve muito bem para aqueles treinos mais levezinhos, de recuperação, ou até de ritmo. A não ser que estejam a ouvir um relato sobre um crime e, nesse caso, é perfeito para um treino de fartlek, já que vão acelerar até baterem a vossa FC máxima sempre que ouvirem um ruído ou virem uma sombra suspeita.

Algum de vocês é fã de podcasts? Alguma recomendação? Uma série ou um episódio/entrevista de que tenham gostado especialmente?

23 comentários:

  1. Ólá, novamente!

    Nem por isso, a ideia até é boa, mas massivamente não sei...um destes dias vou experimentar, pelo sim pelo não o shortcut do Spotify ou do Groove está mesmo ao lado :)

    Portanto...treino ao final do dia, pouca luz (tenho a certeza que as cidades portuguesas são das mais mal iluminadas da Zona Euro e arredores) e...podcast de crimes nunca resolvidos...bom para ritmos elevados, de certeza (espero que a banda sonoro de algum dos podcast fosse https://www.youtube.com/watch?v=qEja72NSg5Q).

    Beijinhos ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma das zonas onde corro, e que é bastante frequentada, esteve semanas sem luz num troço de uns 500 metros. O suficiente para parecer que estavamos num baldio de um qualquer cenário de terror, de madrugada, quando eram apenas 18h! Tudo parece mais assustador no escuro. :)
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Ah, e as musiquinhas de fundo de alguns dos podcasts policiais?! :S Enfim, ainda bem que estamos a entrar em horário de verão. :)

      Eliminar
  2. Grande post Menina!
    Eu nos meus longões nãoo passosem o "fala com ela" ou o "amor é"
    Obrigado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. :)
      Por acaso conheço poucos em português, tenho de ver/ouvir isso!

      Eliminar
  3. Não! Não ouço nada durante treinos ou corridas sem ser o som das minhas passadas e meio ambiente.
    Adoro ouvir música, adoro correr mas, para mim, não vejo compatibilidade. O mesmo com podcasts.

    Nem todos somos iguais e a variedade é que faz a riqueza humana :)

    Beijinhos e bons treinos, com ou sem podcasts

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos trilhos também sou assim, até para estar mais atenta ao meio ambiente, de resto, faz-me falta quando me esqueço (mas também não volto atrás para ir buscar... ihihih). Conheço alguns, poucos, atletas que também nunca ouviram música enquanto correm! Admiro-vos! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Não consigo ouvir "podcastros" a correr. O sangue sobe-se-me das pernas para o hemisfério esquerdo (o que processa a linguagem nos destros) e dou por mim com as pernas a tremer, olhar perdido e respiração irregular. Com música clássica acontece algo semlhante a tomar uma caixa de lornins.

    Com música country a história é outra, só me falta o chapéu de cowboy e gritar "ihhhaaaaaaaah" a cada quilómetro.

    Mas últimamente corro sem phones nos treinos curtos e tem funcionado bem. Até ver :)

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então e quando damos por nós "com as pernas a tremer, olhar perdido e respiração irregular" mesmo sem estar a ouvir podcastros? :)
      Música country deve ser boa para séries! Ihhaaaaaa! ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Tal como o meu GPS interno,o meu velocímetro veio com defeito de fábrica e por isso tenho pouca percepção da velocidade a que corro. A respiração ajuda-me a perceber e controlar a montanha russa que é o meu perfil de ritmos...ok, a aplicação do telemóvel também ajuda com as notificações áudio a cada 500m (bem que podia ser a cada 100m!). Portanto nada de música ou podcasts, iriam-me distrair e desataria a correr para estourar pouco depois. Por outro lado, também preciso de estar atenta aos surroundings, não vá o cavalinho irrequieto ou a mu-mu curiosa que descobriram falha na vedação, aparecerem à minha frente, pregando-me o real susto! E quem diz isto, diz uma moto-quatro guiada por algum artista de circo, uma máquina agrícola que ocupa os estradões de berma a berma ou algum jipe a alucinar com o Dakar!
    Ouço música sim, enquanto faço rotinas de reforço muscular, aí ajudam-me a marcar o ritmo.
    Vou espreitar essas fontes de podcasts.
    Boas corridas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso esqueci-me de abordar o tema segurança, quando se corre de auriculares... Por cá, e ainda bem, não se ouve falar muito de ataques a corredores, no entanto convém ir atento, quanto mais não seja ao barulho de ciclistas, carros, etc (no teu caso, vaquinhas e cavalos :)). Mesmo de auriculares levo sempre o som baixo, de forma a continuar a ouvir o som ambiente. Ou então, como compro sempre daqueles baratuchos, ao fim de um mês já só se ouve de um lado, o que é o ideal. :D
      Eu sou ao contrário: quando faço reforço muscular (raramente....:| ) não sou capaz de ouvir música nem podcasts. Tenho de me concentrar naquelas contagens!!! lol
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Eu comecei por ouvir podcasts no carro, por estar sem paciência para o rádio, e nas últimas corridas (principalmente longas, de estrada) experimentei. De facto, se o tema for bom ajuda!

    Também sou fã do no meat athlet (e vegetariana, já agora). Na mesma onda podes ouvir o trail talk, que é o podecast do Doug, são normalmente episódios pequeninos, com dicas úteis para quem faz trail.

    Noutra onda, gosto muito do BBC world service - the documentary. Na maioria das vezes têm histórias interessantíssimas e coisas de que de outra forma nunca ouviria falar.

    Há também o 60 minutes, que é igual ao programa de tv e volta e meia perde-se qualquer coisa por não ter imagem, mas que eu acho bom.

    Quanto aos nacionais, o Governo Sombra!

    Ah! Se tiveres particular interesse em política Americana, sugiro ainda o NPR politics, mas concedo que não seja interessante para a maioria das pessoas... ;)

    Quanto a mim, vou experimentar os policiais/fartlek, pareceu-me uma óptima dica!! :p

    Oriana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas sugestões!
      Já tinha ouvido num dos episódios do NMA que o Doug tinha um podcast, mas não me tinha apercebido do nome. Vou pesquisar. :)
      Quanto aos restantes temas, eu sou da opinião de que qualquer temática pode ser interessante, dependendo da forma como é abordada. Inclusive política americana... ;) (que, aliás, de momento é hot topic!). Por acaso sigo o podcast My American Life, pequenas histórias sobre os mais variados tópicos, pronto, americanos. :)
      O Governo Sombra, fixe!
      Se precisares de ideias para fartleks, avisa... ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  7. O mais parecido que fiz com isso foi correr a ouvir um relato do Benfica! Só devo ter corrido com musica um total de 10 ou 11 vezes na minha vida, não sei porquê nunca se tornou um hábito, nem acho muito confortável.. Ouve os podcasts do Bruno Aleixo!! Só tem 5 minutos, mas eu passava uma hora na boa a ouvi-lo em repeat eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou confessar uma coisa que pode ser chocante: não consigo achar piada ao Bruno Aleixo! A sério, é daquelas coisas... Mais depressa ouvia o relato do Benfas. ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Olha, eu não ouço nada, só o Vitor =P

    Nos primeiros treinos que fazia e principalmente quando treinava sozinha ainda corria a ouvir música mas nunca podcasts.
    Agora como corro sempre acompanhada nunca oiço nada, vou só na conversa com o Vitor ou com o João, quando treinamos com ele.

    Beijinhos e bons treinos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah, também está bem! E os temas podem ser diversos. :)
      Beijinhos e bons treinos

      Eliminar
  9. ...eu é mais musica ! isso é muito moderno para mim!! :P

    tenho curiosidade , é verdade mas não tenho tempo.talvez um dia.

    Bons treinos , com ou sem pods! :D
    bjrs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem música! Senão deixavas o companheiro Mister R.B. a falar sozinho. :P
      Experimenta um dia destes, mas sem velocidades malucas! :)
      Brjs

      Eliminar
  10. Também uso quase em exclusivo os podcasts, com excepção dos sábados de manhã em que ouço em direto o "Hotel Babilónia" e domingos o "O amor é"
    Durante a semana, nas minhas corridinhas das 6 da manhã, tenho sempre um bom stock de: O Homem que mordeu o cão, Nilton, Prova oral, Obrigado Internet e, o agridoce "Bruno Aleixo".
    Tenho pena de não dominar bem o inglês, de facto! Há dias carreguei um podcast do John Cleese e devido à atenção exigida, incompatível com o facto de correr ainda meio a dormir, acabei por não apanhar a maior parte dos trocadilhos que eram a base da história...
    Já agora, para descarregar, uso uma app do android chamada Castbox, muito simples e grátis. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas sugestões, Paulo! Eu é ao contrário, quase só ouço podcasts em inglês. Esse do "Obrigado Internet" não conheço, tenho de pesquisar!
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Interessante, vou pesquisar alguns deles. Já viste o documentário "The Barkley Marathons"? ;)
    bjn

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já! ;) E a prova foi este fim-de-semana. :) Esse evento é mais um exemplo de como a insanidade de quem corre não tem limites. 100 milhas, sem percurso assinalado, só com um mapa, água racionada, sofrimento, privação de sono, delírio, 1% de probabilidade de terminar e nenhum prémio... "Where do I sign??!" lol ;)
      Beijinhos

      Eliminar